alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    Estudo nos Estados Unidos mostra que suplementos podem ser perigosos

    Especialistas indicam redobrar o cuidado com produtos que prometem “milagres”.

    Placeholder - loading - news single img
    Homem tomando suplemento (Foto: MRBIG-PHOTOGRAPHY)

    1644

    Publicada em  

    Segunfo um estudo feito nos Estados Unidos e puplicado no Journal of Adolescent Health, suplementos para perda de peso, ganho muscular e energético estão prejudicando a saúde de adolescentes e jovens adultos.

    Uma análise dos registros da Food and Drug Administration (FDA), orgão semelhante à Anvisa, revelou que, de janeiro de 2004 a abril de 2015, cerca de mil pessoas com idades até 25 anos tiveram algum problema de saúde ligado a suplementos alimentares. Cerca de 40% deles foram categorizados como problemas graves, resultando em 166 internações e 22 mortes. E esses números podem ser apenas a “ponta do iceberg”, escrevem os autores.

    Certos suplementos pareciam ser mais perigosos que outros. Suplementos que alegam ajudar na perda de peso, ganho muscular e energia foram quase três vezes mais perigosos. Já aqueles comercializados para função sexual ou limpeza do cólon tinham duas vezes mais chances de contribuir para um problema de saúde do que vitaminas, descobriram os pesquisadores.

    Os autores observam que alguns destes produtos foram contaminados com substâncias não reveladas, incluindo medicamentos, metais pesados ??e pesticidas. Em 2015, por exemplo, os pesquisadores descobriram que alguns suplementos para perda de peso continham um estimulante semelhante à anfetamina que não constava no rótulo.

    O FDA alertou repetidamente os consumidores sobre os riscos de tomar suplementos que prometem resultados “milagrosos”, como perda dramática de peso e prevenção ou tratamento de doenças. Em casos graves, como mostram os novos estudos e trabalhos anteriores, suplementos podem estar associados a problemas cardíacos, reações alérgicas e interações prejudiciais com medicamentos prescritos, entre outros problemas.

    Embora os multivitamínicos possam ser menos propensos a causar problemas de saúde do que outros tipos de suplementos, as evidências sugerem cada vez mais que eles não são necessários para a maioria das pessoas.

    Um estudo recente descobriu que eles não melhoram a saúde e a longevidade, bem como os nutrientes consumidos através dos alimentos, e que tomar altas doses de certos suplementos, incluindo cálcio e vitamina D, pode aumentar os riscos de câncer e morte prematura. Outra pesquisa questionou alegações feitas por fabricantes de suplementos de vitamina D, óleo de peixe e ômega-3 sobre sua capacidade de evitar doenças crônicas como câncer, doenças cardiovasculares e declínio cognitivo.

    Para ler mais notícias, curta a página Antena 1 News no Facebook!

    1. Home
    2. noticias
    3. estudo nos estados unidos …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.