alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASILANTENA 1

    Europa é epicentro da pandemia de coronavírus, diz OMS

    Placeholder - loading - news single img
    Pessoas usam máscaras de proteção no aeroporto Paris Charles de Gaulle 12/03/2020 REUTERS/Benoit Tessier

    Publicada em  

    Atualizada em  

    Por Stephanie Nebehay

    GENEBRA (Reuters) - A Europa se tornou o epicentro de uma pandemia de coronavírus que já cobrou 5 mil vidas em todo o mundo, 'um marco trágico', disse a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta sexta-feira.

    Mais de 132 mil casos do vírus já foram relatados em 123 países desde que o vírus surgiu na cidade chinesa de Wuhan em dezembro, disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, em uma coletiva de imprensa virtual.

    'A Europa se tornou agora o epicentro da pandemia, com mais casos relatados e mortes do que o resto do mundo combinado, exceto a China', disse ele em Genebra.

    Tedros anunciou que a OMS está lançando um plano de reação solidária para o coronavírus que permitirá que pessoas e organizações contribuam para ajudar a financiar máscaras, luvas, aventais e óculos para agentes de saúde, além de testes de diagnóstico e investimento em pesquisa e desenvolvimento – inclusive para vacinas.

    O distanciamento social é um 'método testado e comprovado' para frear a disseminação de um vírus, mas 'não uma panaceia' que impedirá a transmissão, disse o principal especialista em emergências da OMS, doutor Mike Ryan.

    Todo país soberano precisa decidir suas próprias medidas para proteger sua população, disse, e acrescentou: 'Mas também temos dito constantemente que as medidas generalizadas contra viagens por si só não farão nada para proteger Estados individuais'.

    A detecção e o isolamento de pessoas infectadas, assim como o rastreamento de seus contatos e a realização de exames mais amplos, devem ser parte de uma estratégia abrangente, explicou Ryan.

    'Como parte de uma estratégia abrangente geral, existe um lugar --particularmente dentro de fronteiras nacionais-- para a restrição em potencial de movimentação entre zonas, como vimos em certos lugares', afirmou.

    'Mas raramente existe uma justificativa para proibições generalizadas, a menos, é claro, que o contexto e o risco definam isso.'

    O presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou restrições de viagem abrangentes para evitar que pessoas de 26 países europeus --com exceção de Reino Unido e Irlanda-- viajem para os Estados Unidos na tentativa de limitar a propagação do vírus.

    Nos últimos dias, várias outras nações anunciaram verificações de fronteira mais rígidas e cancelaram voos para outros países para tentar conter a proliferação.

    (Reportagem adicional de Brenna Hughes Neghaiwi em Zurique e Michelle Nichols em Nova York)

    Escrito por Reuters

    1. Home
    2. noticias
    3. europa e epicentro de …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.