alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    Falta de cordialidade entre Trump e ex-presidentes marca funeral de George H. W. Bush

    Placeholder - loading - news single img

    1575

    Publicada em  

    Atualizada em  

    Por Jeff Mason e Steve Holland

    WASHINGTON (Reuters) - Apertos de mão incômodos, braços cruzados e um olhar fixo para frente.

    O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se juntou ao grupo de ex-presidentes vivos dos país para homenagear, na quarta-feira, a vida do ex-presidente George H. W. Bush, mas, em uma cerimônia marcada por fortes emoções, a cordialidade entre o atual e os ex-ocupantes da Casa Branca estava claramente ausente.

    Trump cumprimentou de maneira incômoda seu antecessor, Barack Obama, e a ex-primeira-dama Michelle Obama, enquanto ocupava seu lugar na primeira fila da cerimônia, realizada na Catedral Nacional de Washington.

    Ele não cumprimentou o ex-presidente Bill Clinton e a ex-secretária de Estado Hillary Clinton, que estavam sentados ao lado dos Obamas. Hillary, que perdeu a eleição de 2016 para Trump, acenou com a cabeça, mas não sorriu, à medida que o ex-empresário e sua mulher, Melania, se juntaram ao grupo que também incluía o ex-presidente Jimmy Carter e sua mulher, Rosalynn.

    Trump, em seguida, ficou sentado durante toda a cerimônia, muitas vezes com os braços cruzados e os olhos fixados à frente.

    O fato de ele ter comparecido ao evento, entretanto, e de ter sido bem recebido pela família Bush, com quem já teve discussões, forneceu um vislumbre de civilidade política e bipartidária que muitos sentem estar ausente desde que Trump assumiu o cargo em janeiro de 2017.

    O presidente não compareceu a uma cerimônia de escala semelhante realizada na catedral para o senador republicano John McCain, que morreu também neste ano, e precisou ser convencido a deixar a bandeira norte-americana a meio-mastro na Casa Branca.

    O comportamento de Trump foi contrastado pelo os dos ex-presidentes presentes. Os Clintons conversaram amigavelmente com os Obamas antes do atual presidente chegar. As duas ex-primeiras-damas deram um longo abraço quando se encontraram e apertaram as mãos ao se despedir no final da cerimônia.

    George W. Bush também apertou as mãos de todos os presidentes e suas mulheres, sentados na primeira fileira da cerimônia.

    Escrito por Thomson Reuters

    1. Home
    2. noticias
    3. falta de cordialidade entre …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.