alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASILANTENA 1
    Veja todas as Notícias.

    Ibovespa fecha acima dos 100 mil pontos e volta a patamar pré-pandemia

    Placeholder - loading - news single img
    REUTERS/Paulo Whitaker

    Publicada em  

    Por Paula Arend Laier

    SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou em alta nesta sexta-feira, acima dos 100 mil pontos pela primeira vez desde março, apoiado no viés positivo dos mercados no exterior, com CVC Brasil e Cogna avançando mais de dois dígitos e liderando os ganhos da sessão.

    Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 0,88%, a 100.031,83 pontos. O volume financeiro somou 24,1 bilhões de reais.

    Na semana, acumulou alta de 3,38%, mantendo em julho o viés positivo dos últimos três meses, apoiado no cenário de juros bastante baixos no país e sinais de que o pior para atividade econômica brasileira pode ter ficado para trás.

    Embora continue distante dos quase 120 mil pontos que alcançou no final de janeiro, o Ibovespa já acumula valorização de cerca de 60% desde as mínimas do ano registradas em março.

    Para o analista José Falcão, da Easynvest, correções e realização de lucros não estão descartadas, mas o movimento principal da bolsa é de alta e não há sinais de mudança dessa tendência.

    'O cenário é positivo, de bolsa em alta, sem sinais de reversão nesse momento', reiterou.

    Ele ponderou, contudo, que o mercado precisa de dados e acontecimentos que deem mais força para o Ibovespa se consolidar acima dos 100 mil pontos, bem como a proximidade da temporada de balanços do segundo trimestre pode frear o fôlego. A temporada das empresas do Ibovespa começa dia 22, com a divulgação do balanço de Weg .

    No exterior, o norte-americano S&P 500 subiu 1%, com a notícia de que o medicamento remdesivir da Gilead melhorou significativamente a recuperação clínica e reduziu o risco de morte em pacientes com Covid-19.

    A alta de novos casos de coronavírus nos Estados Unidos tem adicionado cautela mais recentemente, principalmente por causa de temores quando a uma volta de medidas de lockdown que afete a retomada da maior economia do mundo.

    DESTAQUES

    - CVC BRASIL ON saltou 14%, a 22 reais. A operadora de turismo anunciou um aumento de capital que pode chegar a 703 milhões de reais, com subscrição privada a 12,84 reais por ação. O valor representa um desconto de 33,5% em relação à cotação de fechamento do papel da véspera, de 19,30 reais. Analistas do BTG Pactual consideraram o anúncio positivo, embora ainda enxerguem um cenário desafiador para o setor nos próximos trimestres. No ano, as ações da CVC acumulam queda de quase 50%.

    - COGNA ON disparou 11,05%, em meio a expectativas para o IPO de sua subsidiária de educação básica Vasta nos Estados Unidos, após a companhia pedir no começo da semana registro para a oferta. Em relatório na ocasião, a Guide Investimentos considerou a notícia positiva, acrescentando que, caso operação ocorra, a Cogna conseguirá levantar um montante importante para readequação da sua estrutura de capital. A ação lidera as altas do Ibovespa no mês.

    - PETROBRAS PN subiu 1,67% e PETROBRAS ON avançou 1,55%, na esteira da alta dos preços do petróleo no mercado externo.

    - VALE ON fechou com elevação de 0,97%, mesmo com declínio dos preços futuros do minério de ferro na China, que, entretanto, tiveram seu maior ganho semanal desde meados de maio, com o otimismo crescendo em relação às perspectivas de demanda do maior produtor e consumidor mundial de produtos siderúrgicos.

    - ITAÚ UNIBANCO PN avançou 0,93%, mesmo após sua unidade no Chile registrar uma baixa contábil sem efeito caixa referente a perda de 930 milhões de dólares com ativos. No setor, BRADESCO PN subiu 1,46%.

    - QUALICORP ON fechou em baixa de 2,53%, com outras ações do setor de saúde também entre os destaques negativos. NOTRE DAME INTERMÉDICA ON perdeu 1,79% e FLEURY ON recuou 1,01%. Na contramão, HAPVIDA ON subiu 0,9%.

    - ELETROBRAS ON e ELETROBRAS PNB caíram 1,33% e 2,01%, respectivamente, em sessão de ajustes, após alta expressiva na véspera, em meio a expectativas relacionadas à privatização da elétrica estatal.

    Para ver as maiores altas do Ibovespa, clique em

    Para ver as maiores baixas do Ibovespa, clique em

    (Edição Alberto Alerigi Jr.)

    Escrito por Reuters

    1. Home
    2. noticias
    3. ibovespa fecha acima dos 100 …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.