Capa do Álbum: Antena 1
A Rádio Online mais ouvida do Brasil
Antena 1
    Veja todas as Notícias.

    Jojo Rabbit – Crítica Sem Spoilers

    Longa de Taika Waititi flutua sobre linha tênue entre sátira sobre nazismo e criação de ideais

    Placeholder - loading - news single img
    Poster oficial do filme Jojo Rabbit ANTENA1/Divulgação

    Publicada em  

    Não dá para contar em duas mãos quantos filmes sobre Hitler, ou nazismo em geral, já foram feitos. Entre resultados bons, ruins e péssimos, Jojo Rabbit é diferente de tudo o que você já viu.  
     
    Leia também: Jumanji: Próxima Fase - Crítica Sem Spoilers
     
    O longa mostra Johannes “Jojo Rabbit” Betzler, um garoto de 10 anos tão obcecado com a Segunda Guerra Mundial que chega a criar seu próprio Adolf Hitler, interpretado brilhantemente por Taika Waititi, como melhor amigo imaginário.  
     
    Acostumado a seguir crenças e valores que o nazismo pregava, Jojo Rabbit vê seu mundo desabar quando descobre que sua mãe, Rosie (Scarlett Johansson), abriga uma adolescente judia em sua casa.  
     
    Tal acontecimento colide diretamente com tudo o que o pequeno protagonista tinha para si como verdade absoluta ao passo em que Jojo começa a desenvolver seu próprio pensamento crítico. Talvez nem tudo o que acreditava seja verdade.  
     
    Entre tantos motivos, o roteiro escrito por Waititi, que também dirige e atua, é o maior deles para justificar a qualidade do filme. O diretor já havia dito que adaptou o livro Caging Skies, de Christine Leunens, a pedido de sua mãe, e aqui fica claro o cuidado que o mesmo tomou para levar o projeto adiante da forma mais respeitosa possível.  
     
    Mas a estrela do projeto é Roman Griffin Davis. O ator inglês de apenas 12 anos impressiona ao entregar uma performance eclética, bem sucedida desde os momentos cômicos com seu Hitler imaginário até aqueles que exigem uma alta demanda emocional. Ver o pequeno Jojo Rabbit abraçar uma visão completamente distorcida do nazismo e tomar aquilo como verdade absoluta é incrível. 
     
    Além disso, o filme não tem medo de ser caricato, o que pode ser um mérito ou demérito, cabe ao espectador decidir. O sucesso de Jojo Rabbit vaga por diversas nuances, mas é válido ressaltar a precisão com que Taika Waititi conduz o filme, cheio de boas mensagens e um final emocionante sem perder nunca perder o tom sarcástico hilário.  
     
    Jojo Rabbit concorre em 6 categorias no Oscar 2020 e estreia nos cinemas de todo o Brasil em 6 de fevereiro. Confira o trailer abaixo!  

    1. Home
    2. noticias
    3. jojo rabbit critica sem …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.