alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    Marinho diz que MP contra fraudes pode ser votada semana que vem e aponta otimismo com Previdência

    Placeholder - loading - news single img
    Marinho, durante seminário no Rio 15/3/2019 REUTERS/Ricardo Moraes

    1518

    Publicada em  

    Atualizada em  

    Por Rodrigo Viga Gaier

    RIO DE JANEIRO (Reuters) - O secretário especial de Trabalho e Previdência do Ministério da Economia, Rogério Marinho, disse nesta sexta-feira que uma medida provisória que visa combater fraudes previdenciárias pode ser votada no Congresso Nacional na próxima semana e se declarou otimista com as chances de aprovação da reforma da Previdência.

    Em entrevista a jornalistas no Rio de Janeiro, Marinho também afirmou que a economia brasileira está pedindo pela aprovação da reforma, que atualmente tramita em uma comissão especial da Câmara dos Deputados. Ao mesmo tempo, no entanto, reconheceu que a medida não é uma 'panacéia' que resolverá todos os problemas.

    O secretário disse esperar que o Congresso 'se debruce e vote na semana que vem' a Medida Provisória 871, que visa combater fraudes no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e que segundo Marinho proporcionará uma economia anual de 10 bilhões de reais à Previdência. A proposta perderá validade no dia 3 de junho, caso não seja aprovada pelos plenários da Câmara e do Senado até lá.

    'O término dela é 3 de junho e temos a próxima semana para votar', disse Marinho aos jornalistas.

    O secretário disse ainda que espera que os deputados aprovem a reforma da Previdência no primeiro semestre e que o Senado passe o texto no início do segundo.

    'A Previdência não é uma panacéia que irá resolver os problemas econômicos do país. Agora, é o início do ciclo virtuoso', disse ele em frente à sede da Confederação Nacional da Indústria (CNC), no Rio de Janeiro, enquanto aguardava a chegada do ministro da Economia, Paulo Guedes, para participar de um almoço na entidade.

    'A Previdência é uma espinha dorsal, é um alicerce para o crescimento', disse Marinho.

    Ele fez a avaliação de que o Congresso está consciente da necessidade de aprovação da reforma.

    'O Congresso está respondendo da forma como imaginávamos à necessidade e à prioridade que é a questão previdenciária. Todos que se pronunciam sobre o assunto, mesmo os que fazem oposição, admitem que há um déficit que precisa ser combatido', avaliou.

    Por se tratar de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) a reforma da Previdência precisa de 308 votos em duas votações na Câmara dos Deputados e, depois, 49 votos também em dois turnos no Senado para ser aprovada.

    Escrito por Reuters

    1. Home
    2. noticias
    3. marinho diz que mp contra …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.