Capa do Álbum: Antena 1
A Rádio Online mais ouvida do Brasil
Antena 1
    Veja todas as Notícias.

    Passada a reforma da Previdência, Congresso se dedica a pacto federativo e adendos

    Placeholder - loading - Plenário do Senado durante votação da reforma da Previdência 22/10/2019 REUTERS/Adriano Machado
    Plenário do Senado durante votação da reforma da Previdência 22/10/2019 REUTERS/Adriano Machado

    Publicada em  

    Por Maria Carolina Marcello

    BRASÍLIA (Reuters) - O Congresso Nacional venceu a reforma da Previdência, mas tem pela frente batalhas -- adendos que não integraram a proposta principal, caso das novas regras de aposentadoria para militares, a chamada PEC paralela e um projeto de lei sobre periculosidade --, e ainda precisará dividir a atenção com as medidas do pacto federativo.

    Nesta semana, o Senado encerrou a tramitação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da reforma da Previdência. A aprovação da matéria, no entanto, só foi possível graças a um acordo em que o governo se comprometeu a enviar, na próxima semana, um projeto de lei complementar definindo os critérios de periculosidade a serem considerados para a concessão de aposentadorias especiais.

    E é na próxima semana, também, que serão enviadas pelo Executivo matérias do chamado pacto federativo. Segundo uma fonte que acompanha as negociações, devem abordar três temas: a regra de ouro, medidas de desindexação e controle fiscal, além da revisão de fundos constitucionais e infraconstitucionais.

    De acordo com o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), ele e o novo líder do governo no Congresso, Eduardo Gomes (MDB-TO), devem encampar a autoria das três PECs do pacto federativo.

    Ainda que seja o governo o responsável pela preparação dos textos a serem discutidos -- tanto o da periculosidade, quanto os relacionados ao pacto federativo --, a ideia é que sua autoria formal seja assumida por senadores, de forma que elas iniciem sua tramitação pelo Senado. Caso o Executivo enviasse as propostas pelo caminho tradicional, elas teriam de ser analisadas, primeiro, pela Câmara dos Deputados.

    Segundo outra fonte com proximidade às discussões, já começou a movimentação para a escolha dos autores e dos relatores dessas matérias. A da periculosidade, por exemplo, deve ser relatada pelo senador Esperidião Amin (PP-SC). No decorrer da semana, outros nomes devem ser definidos para as relatorias dos demais temas aguardados pelo Senado.

    A avaliação, no entanto, é que o clima fique mais 'ácido' nos próximos dias no Parlamento, mesmo diante da necessidade de Estados e municípios de aprovarem o pacto, desesperados para acertar suas contas.

    MILITARES

    O Legislativo terá ainda de tocar o projeto que altera as aposentadorias e reestrutura a carreira dos militares. O texto principal da proposta foi aprovado por uma comissão especial da Câmara na última quarta-feira, mesmo dia em que o Senado concluía a votação em segundo turno da reforma da Previdência.

    O colegiado analisará emendas na próxima semana e, uma vez encerrada a votação na comissão, o projeto poderá ir direto ao Senado, já que tramita em caráter conclusivo. Pode, entretanto, haver um recurso -- que precisa do apoio de ao menos 51 deputados -- para levá-lo ao plenário da Câmara antes de encaminhá-lo aos senadores.

    Também resta pendente a chamada PEC paralela, a que alguns parlamentares chamam de 'PEC da balela', por duvidarem de suas chances de prosperar no Parlamento. Há quem diga que ela só deve ter sua tramitação concluída em 2021, após as eleições municipais do próximo ano.

    Alternativa encontrada por senadores para promover mudanças na reforma da Previdência sem ter que, com isso, fazer a PEC principal sobre o tema retornar à Câmara dos Deputados, a PEC paralela traz a polêmica possibilidade de extensão das novas regras de aposentadoria a Estados e municípios.

    No Senado, a intenção é vista com simpatia, mas a iniciativa enfrentou forte resistência na Câmara dos Deputados quando integrava o texto principal da reforma da Previdência.

    A PEC paralela já teve seu parecer apresentado nesta semana na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado e tem votação prevista para o dia 6 de novembro.

    Depois, precisará passar por dois turnos de votação em plenário e seguirá para a Câmara, onde o humor dos deputados sobre a inclusão de Estados e municípios não parece ter melhorado.

    Escrito por Reuters

    Últimas Notícias

    Placeholder - loading - Imagem da notícia 6 músicas internacionais que têm samples de outras canções

    6 músicas internacionais que têm samples de outras canções

    Sample é um termo bastante conhecido no mundo da música, especialmente por compositores, cantores e gravadoras. Mas a verdade é que isso talvez seja algo que esteja guardado apenas para os profissionais da área. Sendo assim, esta matéria foi preparada para informar o leitor, com uma linguagem fácil para todos tenham conhecimento.

    A criação de uma música é muito mais complicada e detalhada do que o ouvinte comum acha. O glamour para os cantores e bandas, como premiações, discos de ouro e platina são apenas o final de um trabalho longo e extenso. Como, sabemos que para uma produção de música, uma equipe com vários profissionais é acionada.

    Para entender o sample, devemos voltar lá na origem do artificio, que teve notoriedade na década de 80, justamente com o crescimento das músicas eletrônicas e os arranjos, em versões de remix.

    Por mais moderno que possa parecer, uma técnica de samplear as faixas musicais são muito mais antigas do que pensamos. As primeira tentativas e estudos originaram o termo, surgiram na década de 40.

    Os franceses teóricos da música Pierre Schaefer e Pierry Henry, foram os pioneiros na preparação da chamada Musique Concrèt, que em resumo é arte de modificar um som.

    Como o próprio diz, o significado de Sample, do inglês para o português é basicamente “amostra”, e essa amostra é uma forma utilizada pelos produtores, em uma criação musical. Diferente do remix, o sample é uma base de um faixa já existente. Para deixar mais fácil para o entendimento.

    Quando um musico pega um violão para compor as primeiras notas de uma obra, ele levará para uma gravadora e produtor musical, e incluir aquele curto trecho instrumental na canção. Essa gravação do violão é uma amostra fica gravada, para o inicio da criação.

    O Sample não está limitado apenas nas gravações instrumentais, mas as vozes são muito presentes também. Muitos produtores usam de uma musica já existente para a elaboração de uma nova.

    Por isso, em algumas situações, é notório quando o ouvinte aprecia uma canção, e assemelha a mesma com outra. Assim, ‘samplear’ pode ser considerado uma forma de homenagear o criador.

    Músicas que utilizam sample

    Madonna - 'Hung Up'

    Do ritmo conhecido e apreciado por muitos, o single ‘Gimme ,Gimme, Gimme’ da banda aclamada ABBA, a diva Madonna, não economizou na homenagem ao grupo sueco. ‘Hung Up’ virou de fato um sucesso em 2005, e talvez poucos sabiam dessa similaridade.



    Confira a versão do ABBA:



    Beyoncé - 'All Night'

    A base feita pela estrela Beyoncé em ‘All Night’ foi de fato uma bela combinação com ‘Spottieottiedopaliscious’. A canção original veio da dupla de rappers americanos, Outkast.



    Confira a versão da dupla Outkast:



    Jennifer Lopez - 'Jenny From The Block'

    O grupo americano de hip hop, The Beatnuts, emprestou um de seus exemplares, ‘Watch Out Now’, para a cantora, compositora e atriz Jennifer Lopez. A batida presente na canção da J.Lo é mais um exemplo da utilização do sample. E vale ressaltar que isso não falta de criatividade, e sim uma admiração e homenagem.



    Confira a versão do grupo The Beatnuts:



    Ariana Grande - '7 Rings'

    Ariana Grande voltou ao passado e utilizou 'My Favorite Things', do clássico 'A Noviça Rebelde' em sua música "7 Rings".    

    17 H
    1. Home
    2. noticias
    3. passada a reforma da …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.