Capa do Álbum: Antena 1
A Rádio Online mais ouvida do Brasil
Antena 1
    Veja todas as Notícias.

    PF abre inquérito contra chefe da Secom Wajngarten por corrupção

    Placeholder - loading - news single img
    Wajngarten participa de cerimônia com Bolsonaro 19/11/2019 REUTERS/Ueslei Marcelino

    Publicada em  

    Atualizada em  

    Por Ricardo Brito e Lisandra Paraguassu

    BRASÍLIA (Reuters) - A Polícia Federal abriu inquérito criminal para investigar o secretário de Comunicação Social da Presidência da República, Fabio Wajngarten, por suspeitas envolvendo sua atuação à frente do cargo, afirmou à Reuters uma fonte com conhecimento direto do caso nesta terça-feira.

    A investigação da PF, que ficará a cargo da Superintendência Regional do Distrito Federal, atende a pedido feito pelo Ministério Público Federal em Brasília e vai apurar se ele cometeu os crimes de corrupção passiva, peculato e advocacia administrativa, segundo a fonte.

    A suspeita sobre o secretário refere-se a reportagens da Folha de S.Paulo que, entre outros pontos, indicam que ele teria recebido, por meio de uma empresa da qual é sócio, pagamentos de emissoras de TV e agências de publicidade contratadas pelo governo.

    O presidente Jair Bolsonaro já defendeu publicamente o secretário, mas admitiu que Wajngarten podia ser investigado.

    “O MP recebe uma série de ações diariamente. Olha, vai ser dado o devido despacho por parte do MP. Despachando, desde que tenha um indicativo para investigar, vai ser investigado. Até o momento não vi nada de errado por parte do Fabio”, disse Bolsonaro a jornalistas na semana passada.

    Em nota, o chefe da Secom disse que a abertura do inquérito pela PF é mais um passo na rotina do pedido feito pelo MPF. 'Será a oportunidade que terei para provar que não cometi qualquer irregularidade na minha gestão à frente da Secretaria Especial de Comunicação da Presidência da República (Secom) desde abril do ano passado', disse.

    'Como será comprovado, não há qualquer relação entre a liberação de verbas publicitárias do governo e os contratos da empresa FW Comunicação  --da qual me afastei conforme a legislação determina-- que são anteriores à minha nomeação para o cargo, como pode ser atestado em cartório', acrescentou. 'Confio no trabalho da Polícia Federal.'

    Escrito por Reuters

    1. Home
    2. noticias
    3. pf abre inquerito contra …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.