Capa do Álbum: Antena 1
A Rádio Online mais ouvida do Brasil
Antena 1
    Veja todas as Notícias.

    Procuradoria-Geral de NY investiga projetos de Trump, diz New York Times

    Placeholder - loading - news single img

    Publicada em  

    (Reuters) - A Procuradoria-Geral de Nova York está analisando os laços entre o Deutsche Bank e o Investors Bank e vários projetos da Organização Trump, noticiou o New York Times na noite de segunda-feira.

    Ainda na noite de segunda-feira a Procuradoria-Geral emitiu intimações aos bancos, o que cria uma linha de investigação adicional sobre os negócios do Deutsche Bank com Trump, disse o jornal, citando uma fonte não revelada.

    Controlados pelos democratas, o Comitê de Inteligência e o Comitê de Serviços Financeiros do Congresso estão vasculhando as finanças do presidente republicano e seus negócios, inclusive suas ligações com o Deutsche, uma das maiores instituições financeiras do mundo.

    O Deutsche Bank emprestou centenas de milhões de dólares à Organização Trump para empreendimentos imobiliários e é um dos poucos grandes credores que forneceram grande volume de crédito a Trump depois de uma série de falências em seus negócios de hotéis e cassinos durante os anos 1990.

    O NYT disse que o novo inquérito civil sobre o Deutsche foi motivado pelo depoimento do ex-advogado pessoal de Trump, Michael Cohen, ao Congresso.

    Cohen afirmou que Trump exagerou o valor declarado de seus bens em informes financeiros. O ex-advogado entregou cópias de informes que disse terem sido fornecidas pelo Deutsche.

    O Investors Bank foi intimado a entregar registros relacionados ao Trump Park Avenue, um projeto que apoiou, segundo o NYT.

    Nem a Procuradoria-Geral de Nova York nem representantes de Trump estavam disponíveis para comentar na manhã desta terça-feira, e não foi possível contatar representantes do Investors Bank de imediato.

    Um porta-voz do Deutsche Bank em Frankfurt não quis comentar.

    (Reportagem de Rich McKay)

    Escrito por Thomson Reuters

    Vulcão Nyiragongo: Crianças esperam reencontrar famílias

    Transcrito: 
    Centenas de milhares de pessoas fugiram após a erupção do vulcão Nyiragongo. Naomi perdeu de vista a família no meio do caos. Ela jamais esquecerá o momento em que o céu ficou vermelho.
     
    Naomi (criança deslocada): ”Disse à minha mãe: ’Olha, mãe, o vulcão entrou em erupção.’ Nós saímos e muitos estavam a fugir. Foi aí que nos perdemos uns dos outros. Eu estava apavorada. Estava a tremer. Não conseguia sequer correr para casa.”
     
    Muitas das 400 mil pessoas que fugiram vieram para a cidade de Sake. De acordo com a ONU, há quase mil crianças desaparecidas. Bahati Batitsie trabalha como voluntário para a Cruz Vermelha. Ate agora, ele e os colegas conseguiram encontrar as famílias de 700 crianças. Bahati tem 6 filhos e acolhe outras 3 crianças. São muitas bocas para alimentar.
     
    Bahati Batitsie Fidel (Voluntário da Cruz Vermelha): “Eu sacrifico o pouco que tenho, o que Deus me deu. É assim que alimento as crianças, mas é uma luta.”
     
    Muitas pessoas estão desesperadas. Bebem a água do lago que pode causar cólera. A equipe humanitária tenta oferecer o básico, como farinha.
     
    Bahati Batitsie Fidel (Voluntário da Cruz Vermelha): “As condições de vida são muito más. Não há comida nos mercados. Pessoalmente, não estou a ganhar nada, sou pobre.”
     
    Naomi acha que sabe onde podem estar os seus pais. Mas esse sítio fica longe e o transporte é caro.
     
    Naomi (criança deslocada): ”Depois de encontrar a minha mãe e o meu pai, gostaria de me mudar para cá, porque gosto de aqui estar."

    A brincar sobre a lava de uma antiga erupção. As crianças esperam rever as suas famílias em breve. 
    Veja também:

    1 D

    1. Home
    2. noticias
    3. procuradoria geral de ny …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.