Capa do Álbum: Antena 1
A Rádio Online mais ouvida do Brasil
Antena 1
    Veja todas as Notícias.

    Queen anuncia relançamento da coletânea de estúdio para novembro

    O grupo acaba de divulgar a novidade em suas redes sociais

    Placeholder - loading - Queen Photoshoot
    Queen Photoshoot

    Publicada em  

    Uma nova coletânea de luxo com itens inéditos, nomeada ‘The Queen Studio Collection’, será relançada mundialmente para o público no dia 12 de novembro. A box originalmente foi lançada em setembro de 2015, mas devido à grande demanda dos fãs e com o produto completamente esgotado, foram refeitas unidades limitadas que já estão disponíveis para encomenda.

    Relembre o trailer do lançamento:



    O conjunto conta com 15 álbuns em 18 LPs de vinil, um livro de capa dura de 108 páginas (12 x 12) ricamente ilustrado apresentando introduções de cada álbum, citações do próprio Queen, letras escritas à mão, fotografias raras, memorabilia e informações sobre singles e vídeos. Além dos arquivos pessoais de Brian May, Roger Taylor e alguns fãs generosos.

    O grupo sempre teve certo apreço pelo disco de vinil, já que foi por meio dele que eles começaram a criar seus projetos no início de sua carreira, em 1970.  Na época os álbuns da banda eram lançados originalmente em vinil, mesmo vivenciado a Era dos CDs, por isso os dois álbuns finais, 'Innuendo' e 'Made In Heaven', foram formatados com o CD em mente e depois adaptados para serem encaixados nos dois lados de um álbum de vinil.

    Pela primeira vez, nessa nova edição da coletânea, esses dois álbuns foram cortados por inteiro como LPs de vinil duplo - quatro lados cada. Além dos diversos recursos especiais que o box-set oferece, o que mais impressiona é o vinil colorido. Este foi projetado especialmente para colecionadores, com cada álbum em uma cor diferente, mas não deixando de seguir a arte original, assim proporcionando uma experiência única de gravador já que se utiliza uma nova tecnologia de material que garante a qualidade do som.

    Outra surpresa é que como muitos sabem, o disco ‘Queen II’ originalmente nunca teve um ‘lado A’ ou ‘lado B’ designado - mas ‘Side White’ e ‘Side Black’. E nesta nova edição, o álbum foi dividido em dois discos separados, um preto e um branco, cada terá uma gravura personalizada no verso, servindo como um bom bônus para colecionadores.

    Essa coleção levou cerca de 5 anos para ser construída e envolveu um trabalho extensivo e bem meticuloso no processo de masterização por parte da equipe de produção. Segundo o site oficial do grupo, a primeira etapa trabalhada foi a pesquisa de fita, onde foram localizadas e confirmadas as versões ideais e as melhores fontes para todas as faixas. Durante esse período, o sucesso Under Pressure e mais cinco faixas do álbum ‘Innuendo’ foram melhoradas após a descoberta de melhores fontes.

    Toque para aumentar

    O processo de masterização de áudio

    Garantindo uma melhor qualidade na masterização da música, a equipe da banda contou com a ajuda de diversos vários engenheiros especializados de renome mundial que enviaram seus melhores esforços nas canções. Após testes de comparação, o trabalho vencedor selecionado foi de Bob Ludwig, engenheiro de som conhecido mundialmente que chegou a trabalhar com diversos outros como Led Zeppelin e David Bowie, além de já ter recebido prêmios do Grammy Award onze vezes. Assim Ludwig foi convidado a dominar todo o catálogo para este projeto.

    O plano a princípio era dominar o projeto por inteiro direto das fitas de mixagem analógicas, mas a maioria sofreu os efeitos do tempo e foram necessárias restaurações. Diversos problemas foram encontrados, como erros de velocidade, áudio ausente, cliques recém-revelados, entre tantos outros ruídos indesejados.

    Assim, toda a restauração foi então realizada no domínio digital, e o vinil foi cortado desses arquivos aperfeiçoados com o mais leve dos toques, respeitando os originais, e os mestres resultantes são, sem dúvida, os melhores de todos os tempos.

    O Corte físico

    Para esse processo, havia apenas um homem responsável, Miles Showell, do famoso Abbey Road Studios, em Londres, quem aperfeiçoou a técnica de corte à meia velocidade. Showell executa o arquivo fonte e o torno de corte a 50% da velocidade normal, ou seja, significando o dobro da precisão no corte, resultando em uma reprodução superior da música através da caneta em seu toca-discos.

    O engenheiro de corte utilizou um torno Neumann VMS80 com excelente manutenção e amplificadores de cabeça de corte equipados com filtros RIAA personalizados. Esses filtros foram otimizados para um som mais limpo. Ele começou cortando os álbuns em discos de acetato para verificar o processo de cada faixa, e somente depois de corrigir quaisquer outros problemas específicos do vinil, cortou as lacas para serem enviadas para a fábrica.

    Outros testes foram realizados antes de se decidir fabricar na Optimal na Alemanha. Essa fabricante possui boa reputação quando se refere a impressões de qualidade audiófila, além da capacidade incomparável de imprimir e produzir todos os elementos contidos no box set. A equipe a banda Queen trabalhou em colaboração com os técnicos da empresa alemã em um programa de controle de qualidade bem exaustivo, onde testes de prensagem de cada disco, em vinil preto e colorido, foram verificados para minimizar o ruído indesejado.

    Para mais informações sobre o grande projeto e como pré encomendá-lo, acesse o site oficial da banda.

    Últimas Notícias

    1. Home
    2. noticias
    3. queen anuncia relancamento da …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.