Capa do Álbum: Antena 1
A Rádio Online mais ouvida do Brasil
Antena 1
    Veja todas as Notícias.

    Se Cristina Kirchner vencer eleição, Argentina virará uma Venezuela, diz Bolsonaro

    Placeholder - loading - Brazil's President Jair Bolsonaro gestures while speaking during a ceremony at the Planalto Palace in Brasilia, Brazil April 30, 2019.  REUTERS/Adriano Machado
    Brazil's President Jair Bolsonaro gestures while speaking during a ceremony at the Planalto Palace in Brasilia, Brazil April 30, 2019. REUTERS/Adriano Machado

    Publicada em  

    Atualizada em  

    (Reuters) - Se a ex-presidente argentina Cristina Kirchner vencer a disputa pela Presidência da Argentina neste ano, o país vai virar uma Venezuela, disse nesta quinta-feira o presidente Jair Bolsonaro, que afirmou que é preciso 'dar as mãos' para evitar que a Argentina passe por um 'retrocesso'.

    Em sua transmissão semanal ao vivo em uma rede social, Bolsonaro disse que o Brasil não vai se envolver em países vizinhos, mas disse que 'como cidadão' é contra um eventual retorno de Cristina ao poder na Argentina, lembrando que quando ela foi presidente, se alinhou aos então governos brasileiros de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, assim como o de Nicolás Maduro, na Venezuela.

    'Temos um problema também na Argentina agora, que nós temos que dar as mãos a esse país maravilhoso, que não pode sofrer um retrocesso', disse Bolsonaro na transmissão, da qual também participaram o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, e o empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan.

    'A questão da Argentina, ninguém quer se envolver em questões fora do país, mas eu, como cidadão, tenho a preocupação de que volte o governo anterior do Macri. A presidente anterior é ligada com Dilma, com Lula, com a Venezuela de Maduro e de Chávez, com Cuba. Se isso voltar, com toda a certeza a Argentina vai entrar numa situação semelhante à da Venezuela.'

    Ainda sobre a Argentina, que realizará eleições presidenciais no dia 27 de outubro deste ano, Bolsonaro pediu paciência com o governo do presidente argentino, Mauricio Macri, que tem enfrentado uma crise econômica e teve de recorrer a socorro do Fundo Monetário Internacional (FMI).

    'Se o Macri não está indo bem, paciência até. Vai lutar para melhorar, ou alguém da linha dele. O que não pode é voltar Cristina Kirchner, que no meu entender, os reflexos serão para o povo argentino e para todos nós', disse.

    'Podemos, sim, com a volta da Cristina Kirchner --possível volta, peço a Deus que não aconteça-- a nossa querida Argentina se tornar uma Venezuela, e não queremos isso.'

    Bolsonaro, que fez a transmissão em Santa Catarina onde participa nesta noite de um evento com evangélicos, disse que a Venezuela ainda é um problema para o Brasil, após o líder da oposição Juan Guaidó anunciar na terça que tinha apoio de militares para derrubar Maduro, o que gerou confrontos no país, especialmente depois de o atual líder venezuelano buscar demonstrar que ainda tem a lealdade das Forças Armadas.

    Heleno disse na transmissão que o Brasil avalia a situação na Venezuela como indefinida e afirmou que o governo brasileiro não vê uma derrota de Guaidó. O chefe do GSI disse que é difícil tirar Maduro do poder, mas fez a avaliação de que a pressão internacional pode levar os militares que apoiam o atual regime a entender que devem ser patriotas e devolver o país ao caminho da democracia.

    Ao lado de Hang, que é de Santa Catarina e que apoiou Bolsonaro fortemente durante a campanha eleitoral do ano passado, o presidente disse que o dono da Havan ajudou o governo no trabalho para editar a medida provisória da liberdade econômica, que visa desburocratizar a abertura de negócios no Brasil.

    O empresário, por sua vez, agradeceu Bolsonaro pela MP, ao mesmo tempo que disse que o texto da proposta pode ser melhorado pelo Congresso Nacional, onde agora tramita.

    (Por Eduardo Simões, em São Paulo)

    Escrito por Reuters

    Últimas Notícias

    1. Home
    2. noticias
    3. se cristina kirchner vencer …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.