alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    Serviços no Brasil crescem em abril pela 1ª vez no ano com transportes, mas greve vai pesar à frente

    Por Thomson Reuters

    Placeholder - loading - news single img

    Por Rodrigo Viga Gaier e Camila Moreira

    RIO DE JANEIRO/SÃO PAULO (Reuters) - O setor de serviços iniciou o segundo trimestre com crescendo pela primeira vez no ano e acima do esperado, impulsionado principalmente pelos transportes e atividades profissionais, alento que tende a perder força devido à greve dos caminhoneiros em maio e que impactou negativamente a economia.

    Em abril, o volume de serviços avançou 1 por cento na comparação com março, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira.

    O resultado ficou acima da expectativa em pesquisa da Reuters com analistas, de alta de 0,7 por cento, após queda de 1,8 por cento em janeiro, estabilidade em fevereiro e recuo de 0,2 por cento em março.

    Na comparação com o mesmo período do ano anterior, houve alta de 2,2 por cento em abril, em linha com a expectativa de avanço 2,1 por cento.

    O setor de transportes tem mostrado crescimento nos últimos meses e vai ser impactado em maio (pela greve dos caminhoneiros). Se esse impacto for mais forte, o crescimento desse mês pode ser anulado , afirmou gerente de pesquisa do IBGE, Rodrigo Lobo, acrescentando que transporte reponde por 30 por cento do setor de serviços, o segundo mais pesado, atrás apenas de comunicação.

    Em abril, quatro das cinco atividades pesquisadas mostraram crescimento. Os destaques ficaram para a alta de 1,2 por cento em transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio, impulsionada principalmente pelo transporte aéreo, e para o avanço de 1,7 por cento em serviços profissionais, administrativos e complementares.

    Por 11 dias em maio, os caminhoneiros fizeram uma greve contra os elevados preços do diesel, causando desabastecimento em todo o país.

    Somente serviços de informação e comunicação apresentou retração no mês, de 1,1 por cento. Já as atividades turísticas mostraram aumento de 3,3 por cento em abril.

    O setor de serviços foi um dos mais afetados pela recessão enfrentada pelo país e vem mostrando dificuldades de recuperação mesmo com a inflação e os juros baixos. No primeiro trimestre, o crescimento dos serviços foi de apenas 0,1 por cento sobre os três meses anteriores, segundo dados do Produto Interno Bruto, limitado pelo desemprego ainda elevado.

    O cenário no Brasil é de confiança abalada, em um ano de eleição para presidente marcada por incertezas, economia instável, desemprego elevado e, mais recentemente, a greve de caminhoneiros que trouxe desabastecimento de forma generalizada.

    As projeções para o crescimento da economia deste ano vêm sendo reduzidas por analistas e a pesquisa Focus realizada semanalmente pelo Banco Central aponta agora expectativa de 1,94 por cento de expansão do Produto Interno Bruto (PIB).

    1. Home
    2. noticias
    3. servicos no brasil crescem em …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.