alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    NOTÍCIAS SOBRE cni

    Veja essas e outras notícias da Antena 1

    Placeholder - loading - Imagem da notícia Meirelles diz que, se eleito, fará 'ampla' reforma tributária com adoção do IVA

    Meirelles diz que, se eleito, fará 'ampla' reforma tributária com adoção do IVA

    BRASÍLIA (Reuters) - O pré-candidato do MDB à Presidência, Henrique Meirelles, afirmou nesta quarta-feira que fará uma ampla reforma tributária que simplifique a cobrança de impostos e defendeu a adoção do imposto de valor adicionado (IVA) para que haja um sistema mais justo e transparente.

    Isso será a primeira reforma a ser feita no Congresso Nacional. Na minha equipe já temos profissionais trabalhando no detalhamento dessa proposta , disse, em sabatina promovida pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) com os pré-candidatos ao Palácio do Planalto.

    O ex-ministro defendeu uma redução na burocracia no país para aumentar a competitivdade. Ele citou que no Brasil se gasta em média 101 dias para abrir uma empresa

    Nós temos que simplificar esse processo, alguns avanços foram feitos com a reforma trabalhista , disse. Temos que reformar a economia brasileira, dar condições e musculatura para as empresas produzirem melhor e aí dar condições de competir mais e melhor , completou.

    Em sua exposição, Meirelles destacou os oito anos dele à frente do Banco Central (BC) no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo ele, naquele momento foi criado um período de estabilização da política econômica brasileira.

    A gente começou a enfrentar a questão cambial e com sucesso , disse. Ficamos livres do FMI , completou, sobre o pagamento dos empréstimos ao Fundo Monetário Internacional.

    O pré-candidato afirmou que a economia melhorou naquele período, no qual 60 milhões de brasileiros deixaram as classes pobres para a classe média. Vou mostrar com clareza quem era o responsável da política econômica , disse.

    Meirelles afirmou que, depois, a presidente eleita Dilma Rousseff mudou a orientação da política econômica, o que levou à recessão que até hoje o país sofre as consequências. Foi a maior crise econômica no país, maior do que a crise de 1929 , afirmou.

    O pré-candidato do MDB citou que depois assumiu o Ministério da Fazenda a convite do presidente Michel Temer. Segundo ele, medidas foram tomadas para tirar o país da crise, embora tenha reconhecido que a melhora ainda não ocorreu.

    Podemos ter quatro anos com presidente eleito em voto direto. Podemos colocar o Brasil na rota de crescimento por um período longo , defendeu.

    O ex-titular da Fazenda disse que os investimentos no país arrefeceram este ano devido às incertezas do período eleitoral. Ele contou ter se reunido com investidores estrangeiros que lhe contaram que farão isso até o resultado final da eleição.

    Vai ter um conflito entre os brasileiros por propostas radicais ou o Brasil vai seguir adiante , avaliou.

    Meirelles disse que hoje o Brasil começa a decolar de novo, mesmo reconhecendo a situação difícil. Ele disse que, além dos investidores, os consumidores também estão adiando a realização de compras.

    O ex-ministro disse que seu nome poderia ajudar a melhorar esse ambiente. Confiança em alguém que sabe fazer, confiança demonstrada, tem planos concretos, experiência para fazer e integridade pessoal. Não está envolvido em problema de nenhuma ordem , destacou.

    Segundo o pré-candidato, se eleito, vai colocar um time de primeira linha na Esplanada dos Ministérios para restabelecer a confiança. O ex-ministro também tratou como fundamental aprovar reformas e frisou que a experiência dele no governo foi positiva.

    Aprovamos o teto de gastos , exemplificou. Ele disse que vai trabalhar para aprovar a reforma da Previdência. Tenho segurança de que aprovaremos os projetos fundamentais, como já temos aprovado no Congresso , afirmou.

    O ex-ministro afirmou que, se a economia voltar a crescer, será possível haver mais investimentos em segurança pública e educação. Criação de emprego para a população, criação de renda, controle da inflação, educação, saúde, segurança para a população e ensino profissionalizante , concluiu, em sua exposição inicial.

    Estacionado com 1 ponto porcentual nas pesquisas de intenção de voto, Meirelles procurou se mostrar confiante na vitória. Citou levantamentos qualitativos que mostram que, quando conhecido, seu percentual de apoiadores cresce significativamente.

    O pré-candidato destacou ainda o fato de o MDB ter muito tempo de rádio e TV na campanha. Não entrei em uma aventura, eu sabia o que estava fazendo , destacou, ao citar novamente os sucessos de suas gestões nos governos Lula e Temer.

    Esse homem serve ao país e quando está lá o país cresce e quando não está o país entra em recessão , completou.

    (Reportagem de Ricardo Brito e Lisandra Paraguassu)

    LER NOTICIA
    Placeholder - loading - Imagem da notícia Marina defende reforma tributária com quatro pilares

    Marina defende reforma tributária com quatro pilares

    Por Ricardo Brito

    BRASÍLIA (Reuters) - A pré-candidata da Rede à Presidência da República, Marina Silva, disse nesta quarta-feira que, se eleita, vai defender uma reforma tributária baseada em quatro diretrizes --a simplificação dos tributos, a justiça tributária, a impessoalidade e a promessa de que não vai aumentar impostos.

    Em evento da Confederação Nacional da Indústria (CNI) com presidenciáveis, a ex-ministra do Meio Ambiente ressaltou que não dá para fazer demagogia e dizer que, após a atual crise da economia, será possível reduzir os impostos.

    Marina defendeu que a tributação complexa do país precisa ser simplificada para que a indústria volte a ter maior participação no Produto Interno Bruto (PIB) do país. Ela citou que o setor já representou 20 por cento do PIB e hoje tem um papel muito aquém do que já teve.

    A presidenciável argumentou que é preciso dialogar a fim de se fazer uma agenda de investimento, inovação e de tecnologia no país.

    Ela defendeu também uma nova modernização da legislação trabalhista no país. Para a ex-senadora, a reforma feita pelo governo do presidente Michel Temer conseguiu reduzir muito as disputas judiciais, o que é bom para empregadores e empregados, mas ainda há questões a serem aperfeiçoadas.

    Não acho que ela deva ser revogada, acho que deve ser revisitada para corrigir essas injustiças que já haviam sido reparadas com a medida provisória , disse ela, citando a MP editada por Temer que, posteriormente, perdeu a validade,

    Entre os pontos a serem alterados dessa reforma, Marina destacou a possibilidade de mulheres grávidas trabalharem em locais insalubres e o período de descanso no trabalho.

    GOVERNABILIDADE

    A pré-candidato da Rede fez um duro diagnóstico em relação à situação do país. Ela avaliou que a operação Lava Jato mostrou a verdade e que não é possível se governar com o chamado presidencialismo de coalizão.

    Resolver o problema da grave crise política é um grande desafio e para isso é preciso que se crie uma nova governabilidade. O presidencialismo de coalizão não resolve os problemas de hoje , disse.Para Marina, é preciso a constituição de uma maioria no Congresso com base em um programa, nos moldes do que ocorreu na Itália e na Alemanha.

    Se ganhar, vou governar com os melhores. Não com os partidos. Os 200 milhões de brasileiros são maiores do que os 35 partidos , disse. Essa vai ser a nova base, o fim do toma lá da cá, de forma transparente , completou.

    A segunda colocada nas pesquisas de intenção de voto ao Palácio do Planalto, nos cenários sem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, não foi aplaudida nenhuma vez durante sua apresentação.

    A ex-ministra se mostrou preocupada com o processo de politização e partidarização das agências reguladoras.

    Ela reconheceu que houve um grande avanço quando foi melhorada a qualidade das telecomunicações ao país, lembrando do tempo que havia filas para se comprar um telefone.

    Mas ressaltou que é preciso haver um marco regulatório adequado para o setor e para a sociedade. Nem sempre o atendimento está à altura da demanda da sociedade , afirmou.

    Sem detalhar, a pré-candidata defendeu também uma reforma política e previdenciária.

    LER NOTICIA

    Fique por dentro

    de tudo o que acontece nos bastidores do mundo da música, desde lançamentos, shows, homenagens, parcerias e curiosidades sobre o seu artista favorito. A vinda de artistas ao Brasil, cantores e bandas confirmadas no Lollapalooza e no Rock in Rio, ações beneficentes, novos álbuns, singles e clipes. Além disso, você acompanha conosco a cobertura das principais premiações do mundo como o Oscar, Grammy Awards, BRIT Awards, American Music Awards e Billboard Music Awards. Leia as novidades sobre Phil Collins, Coldplay, U2, Jamiroquai, Tears for Fears, Céline Dion, Ed Sheeran, A-ha, Shania Twain, Culture Club, Spice Girls, entre outros. Aproveite também e ouça esses e outros artistas no aplicativo da Rádio Antena 1, baixe na Apple Store ou Google Play e fique sintonizado.

    1. Home
    2. /
    3. noticias
    4. /
    5. tags
    6. /
    7. cni
    8. /

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.