alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    NOTÍCIAS SOBRE filme

    Veja essas e outras notícias da Antena 1

    Placeholder - loading - Imagem da notícia 'Green Book' tira principal Oscar do Netflix em noite de música e diversidade

    'Green Book' tira principal Oscar do Netflix em noite de música e diversidade

    Por Jill Serjeant

    LOS ANGELES (Reuters) - O filme 'Green Book: O Guia' triunfou sobre 'Roma' e ficou com o Oscar de melhor filme no domingo, negando ao Netflix o direito de se gabar de ser o primeiro serviço de streaming a derrotar Hollywood em seu próprio território.

    O mexicano Alfonso Cuarón foi escolhido como melhor diretor por 'Roma', crônica em preto e branco sentimental de sua infância, e o filme levou dois outros Oscars, inclusive o de melhor filme em língua estrangeira.

    A maior surpresa da noite aconteceu quando a britânica Olivia Colman conquistou seu primeiro Oscar pela interpretação da petulante rainha Anne na comédia de época 'A Favorita', derrotando a suposta predileta Glenn Close por seu papel em 'A Esposa'.

    'Isto é genuinamente bastante estressante! É hilário', disse Olivia, visivelmente surpresa. 'Glenn Close – você é meu ídolo há tanto tempo, não é assim que eu queria que fosse', disse ela à colega sentada na plateia.

    Rami Malek venceu por sua interpretação do falecido líder do Queen, Freddie Mercury, no musical 'Bohemian Rhapsody'. O filme foi o maior vencedor no geral, levando quatro estatuetas, e também deixou sua marca na premiação quando o grupo se tornou a primeira banda de rock a abrir a cerimônia.

    'Eu posso não ter sido a escolha óbvia, mas acho que deu certo', brincou Malek, o mais cotado a receber o prêmio.

    OSCAR NEM TÃO BRANCO

    Também foi uma noite de grande diversidade, já que os negros Mahershala Ali e Regina King foram agraciaados com os prêmios de atores coadjuvantes, Spike Lee venceu pelo roteiro adaptado de seu título sobre a Ku Klux Klan, 'Infiltrado na Klan', e o norte-americano Malek é filho de pais egípcios.

    'Pantera Negra', que tem um elenco predominantemente negro, saiu com três Oscars, inclusive de melhor figurino, por seu retrato do reino africano glorioso e fictício de Wakanda.

    'Green Book', que trata da amizade improvável entre um pianista negro e seu motorista branco durante uma turnê pelo sul segregado dos Estados Unidos nos anos 1960, ainda rendeu os prêmios de roteiro original e ator coadjuvante para Ali.

    A cerimônia aconteceu sem um apresentador pela primeira vez desde 1989, mas foi repleta de números musicais vigorosos de Queen, Bette Midler e Jennifer Hudson. Lady Gaga e Bradley Cooper fizeram um dueto intimista da canção 'Shallow', do filme 'Nasce Uma Estrela', que deu à cantora seu primeiro Oscar.

    (Reportagem adicional de Nichola Groom, Lisa Richwine e Alex Dobuzinskis)

    1

    0

    102

    1 M

    Placeholder - loading - Imagem da notícia Diversidade é grande destaque em almoço dos indicados ao Oscar 2019

    Diversidade é grande destaque em almoço dos indicados ao Oscar 2019

    Por Lisa Richwine

    BEVERLY HILLS, Califórnia (Reuters) - A cantora pop Lady Gaga, o diretor mexicano Alfonso Cuarón e o cineasta norte-americano Spike Lee estiveram entre as dezenas de indicados ao Oscar que se reuniram para uma foto coletiva, na segunda-feira, três semanas antes da cerimônia de premiação da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos Estados Unidos em que só alguns deles sairão vencedores.

    Os atores Glenn Close, Bradley Cooper, Rami Malek e Amy Adams, além de dezenas de produtores, editores, figurinistas, documentaristas e músicos das 24 categorias em disputa também compareceram ao almoço anual dos concorrentes ao Oscar em Beverly Hills.

    John Bailey, presidente da academia cujos membros escolhem os premiados, disse que a classe de 2019 se destaca por sua diversidade.

    'Este ano tem a maior classe de mulheres indicadas. Longe da paridade, e é claro que precisamos melhorar. A paridade de gênero é um problema da indústria, não só um problema da academia', disse Bailey aos convidados.

    'Inclusão, diversidade, igualdade racial, étnica e de gênero não são só palavras do momento. Elas vão ao cerne do que nossa academia está fazendo', acrescentou.

    O almoço ocorreu sem que se soubesse oficialmente se a cerimônia de 24 de fevereiro acontecerá sem um apresentador pela segunda vez em seus 91 anos de história.

    Os produtores do Oscar exortaram os eventuais vencedores a encurtarem seus discursos de agradecimento na noite da premiação, especialmente porque a academia prometeu diminuir a transmissão em 30 minutos, limitando-a a três horas.

    O produtor Glenn Weiss disse que o objetivo é realizar 'uma noite agradável e divertida enquanto trabalhamos duro para produzir um show de três horas pela primeira vez'.

    'Roma', de Cuarón, e a comédia 'A Favorita', do diretor grego Yorgos Lanthimos, lideram as indicações, tendo sido lembrados em 10 categorias cada.

    1

    0

    35

    2 M

    Placeholder - loading - Imagem da notícia “Roma” e “A Favorita” lideram histórica lista de indicados ao Oscar

    “Roma” e “A Favorita” lideram histórica lista de indicados ao Oscar

    Por Jill Serjeant e Lisa Richwine

    LOS ANGELES (Reuters) - O filme da Netflix “Roma” e a produção de época “A Favorita” lideraram as nomeações para o Oscar, nesta terça-feira, com 10 indicações cada, em uma lista de nomeados que entrará para a história da premiação.

    Os títulos competirão pela estatueta principal de melhor filme com o romance musical “Nasce uma Estrela”, o filme de super-herói “Pantera Negra”, a comédia sobre a era segregacionista de 1960 “Green Book - O Guia”, a produção de Spike Lee sobre injustiça racial “Infiltrado na Klan”, a sátira política “Vice” e o musical “Bohemian Rhapsody'.

    As estatuetas do Oscar, a maior premiação da indústria cinematográfica, serão entregues em Hollywood no dia 24 de fevereiro.

    A indicação de melhor filme para o conto semiautobiográfico de Alfonso Cuarón “Roma” foi a primeira para o serviço de streaming Netflix.

    Falado inteiramente em espanhol e em uma língua indígena mexicana, o filme também disputará a categoria de melhor filme estrangeiro.

    “Roma” foi indicado em todas as principais categorias, incluindo as de melhor diretor, melhor atriz para Yalitza Aparicio no papel de uma empregada doméstica, atriz coadjuvante para Marina de Tavira e roteiro, além de diversas categorias técnicas.

    “A Favorita”, uma comédia obscena ambientada na corte da rainha Ana, monarca britânica do século 18, teve um dia melhor do que o esperado, conquistando indicações para sua protagonista, Olivia Colman, e para as atrizes coadjuvantes Emma Stone e Rachel Weisz. O diretor grego Yorgos Lanthimos também foi indicado.

    Muitos dos títulos indicados este ano para a categoria de melhor filme foram também grandes sucessos de bilheteria, incluindo o filme de super-herói da Walt Disney “Pantera Negra”, que foi nomeado sete vezes nesta terça-feira, se tornando a primeira produção de super-herói a concorrer na categoria principal do Oscar.

    Isso representa um forte contraste com anos anteriores, quando membros da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood tendiam a premiar filmes artísticos ou independentes.

    “Nasce uma Estrela”, protagonizado pela candidata à estatueta de melhor atriz Lady Gaga em sua estreia em um grande filme, foi indicado oito vezes, incluindo pelo sucesso “Shallow”, de gaga. Mas, enquanto Bradley Cooper disputará a categoria de melhor ator pelo filme, ele foi deixado de fora da disputa de diretores.

    Outros que ficaram de fora da premiação incluem a comédia de elenco totalmente asiático “Podres de Ricos”, que não recebeu nenhuma indicação, e o diretor de “Pantera Negra”, Ryan Coogler.

    'Bohemian Rhapsody', que também foi um sucesso de bilheteria, foi indicado para cinco estatuetas, incluindo uma indicação para Rami Malek por seu papel como o falecido vocalista do Queen, Freddie Mercury.

    A veterana Glenn Close, que ainda não ganhou um Oscar, competirá pela sétima vez, este ano pela protagonista de “A Esposa”.

    Na disputa pela estatueta de melhor ator, Malek e Cooper enfrentarão Christian Bale, que interpreta o ex-vice-presidente dos Estados Unidos Dick Cheney em “Vice”, Willem Dafoe pelo papel do pintor Vincent van Gogh em “No Portal da Eternidade” e Viggo Mortensen por “Green Book - O Guia”.

    “Green Book”, sobre a amizade entre um pianista negro e seu motorista branco, também rendeu uma indicação para o ator coadjuvante Mahershala Ali.

    A cerimônia do dia 24 de fevereiro ainda está sem um apresentador, depois que o comediante Kevin Hart desistiu de assumir a função em dezembro devido a comentários homofóbicos que fez no passado no Twitter.

    A Academia tem se recusado a comentar sobre como o evento será realizado sem um apresentador apenas pela segunda vez em seus 91 anos de história.

    (Reportagem de Jill Serjeant e Lisa Richwine)

    0

    0

    34

    2 M

    Placeholder - loading - Imagem da notícia Drama de época “A Favorita” lidera indicações para premiação britânica Bafta

    Drama de época “A Favorita” lidera indicações para premiação britânica Bafta

    Por Marie-Louise Gumuchian

    LONDRES (Reuters) - O drama “A Favorita” liderou as nomeações para a premiação britânica de cinema Bafta nesta quarta-feira, com 12 indicações para o filme de época que já rendeu aclamação da crítica e diversos prêmios à protagonista Olivia Colman.

    O longa vê Olivia interpretando a rainha britânica Ana, do século 18, como uma monarca frágil e insegura, influenciada por sua grande amiga Sarah, duquesa de Marlborough, vivida pela atriz vencedora do Oscar Rachel Weisz.

    Mas, quando a criada Abigail entra em cena, o relacionamento das duas é posto à prova, enquanto as duas mulheres lutam pelo afeto da rainha.

    “A Favorita” competirá nas categorias de melhor filme, melhor filme britânico, roteiro original, e melhor diretor para Yorgos Lanthimos na premiação da Academia Britânica de Artes do Cinema e Televisão (Bafta) no próximo mês.

    Olivia, Rachel e Emma Stone, que interpreta Abigail, foram todas indicadas e o filme também foi reconhecido nas categorias de edição, fotografia, maquiagem e cabelo, design de produção e figurino.

    O filme sobre a banda Queen “Bohemian Rhapsody”, o drama espacial “O Primeiro Homem”, a produção da Netflix “Roma” e a nova versão do musical “Nasce uma Estrela” receberam sete indicações cada. A comédia política “Vice” foi nomeada para seis categorias.

    Ao lado de “A Favorita” na categoria de melhor filme está “Green Book - O Guia”, que se passa no interior do sul dos Estados Unidos durante a era segregacionista em 1960, “Nasce uma Estrela”, “Infiltrado na Klan”, de Spike Lee, e “Roma”.

    O filme mexicano em preto e branco, visto como grande candidato para o Oscar, também concorre na categoria de melhor filme em língua não inglesa, e seu diretor, Alfonso Cuarón, que teve grande sucesso no Globo de Ouro no domingo, competirá contra o grego Lanthimos na categoria de melhor diretor.

    Eles são acompanhados pelos diretores Spike Lee, Bradley Cooper, de “Nasce uma Estrela”, e Pawel Pawlikowski, de “Guerra Fria”.

    Na categoria de melhor atriz, Olivia enfrenta a também vencedora do Globo de Ouro Gleen Close por “A Esposa”, a cantora Lady Gaga, de “Nasce uma Estrela”, Viola Davis, por “As Viúvas”, e Melissa McCarthy, de “Poderia me Perdoar?”.

    Christian Bale, que interpreta o ex-vice-presidente dos Estados Unidos Dick Cheney em “Vice”, Rami Malek, que assume o papel do vocalista do Queen Freddie Mercury em 'Bohemian Rhapsody', e Viggo Mortensen, de “Green Book - O Guia”, foram indicados na categoria de melhor ator.

    Completando a lista estão Cooper, de “Nasce uma Estrela”, e Steve Coogan, por 'Stan & Ollie'.

    Os indicados para a categoria de melhor ator coadjuvante são Mahershala Ali, por 'Green Book - O Guia”, Richard E. Grant, por “Poderia me Perdoar”, Sam Rockwell, por “Vice”, Timothee Chalamet, por “Querido Menino”, e Adam Driver por “Infiltrado na Klan”.

    Claire Foy, Amy Adams e Margot Robbie se juntam a Emma Stone e Rachel Weisz na disputa pela estatueta de melhor atriz coadjuvante, respectivamente, por “O Primeiro Homem”, “Vice” e “Duas Rainhas”.

    Os vencedores serão anunciados no dia 10 de fevereiro, em Londres.

    (Reportagem adicional de Jayson Mansaray)

    0

    0

    36

    3 M

    Placeholder - loading - Imagem da notícia “Bohemian Rhapsody” é coroado no Globo de Ouro em noite dominada pela Netflix

    “Bohemian Rhapsody” é coroado no Globo de Ouro em noite dominada pela Netflix

    Por Jill Serjeant

    LOS ANGELES (Reuters) - O filme da banda Queen “Bohemian Rhapsody” e a comédia “Green Book - O Guia”, sobre a era de segregação racial nos Estados Unidos, levaram para casa os principais troféus do Globo de Ouro no domingo, em uma noite de surpresas que viu o antes favorito “Nasce uma Estrela” deixado de lado e grandes vitórias para a Netflix.

    Lágrimas e surpresas marcaram a premiação à medida que Glenn Close, de “A Esposa”, derrotou Lady Gaga na categoria de melhor atriz de drama, e “Green Book - O Guia” superou comédias de maior destaque como “Vice” e “A Favorita”.

    “Meu Deus. Eu simplesmente não acredito”, disse Glenn Close, com lágrimas nos olhos, antes de estimular mulheres a buscar a autorrealização em suas carreiras.

    “Nós temos que dizer, eu posso fazer isso, e eu deveria ser autorizada a fazer isso”, disse a atriz de 71 anos, ao som de fortes aplausos da plateia de celebridades de destaque.

    O serviço de streaming Netflix, que tem desafiado Hollywood ao gastar bilhões em conteúdos originais, ganhou cinco prêmios em categorias de séries e filmes, incluindo a de melhor filme em língua estrangeira com “Roma”. A produção mexicana, que também conquistou a estatueta de melhor diretor, é vista como favorita para levar o Oscar em fevereiro.

    Rami Malek, que ganhou o prêmio de melhor ator de drama por seu papel como o falecido vocalista do Queen, Freddie Mercury, no filme “Bohemian Rhapsody”, da 20th Century Fox, dedicou a vitória ao cantor britânico que morreu de Aids em 1991.

    “Eu te amo, homem lindo. Isso é para você e por causa de você, maravilhoso”, disse Malek.

    “Vice”, uma comédia política sobre a ascensão ao poder do ex-vice-presidente dos Estados Unidos Dick Cheney, chegou à cerimônia de domingo na liderança da disputa, com seis indicações, mas saiu com apenas uma vitória, para Christian Bale por sua interpretação de Cheney.

    Por outro lado, “Green Book - O Guia”, da Focus Features, voltou para casa com o maior número de prêmios, com três, incluindo melhor comédia, ator coadjuvante (Mahershala Ali) e roteiro.

    “Isso é muito além de tudo que imaginamos quando começamos a filmar”, disse o diretor e roteirista Peter Farrelly, acrescentando que a história de um pianista negro que fica amigo de seu motorista ítalo-americano lhe deu esperança.

    “Eu queria compartilhar essa esperança com vocês porque ainda estamos vivendo em tempos segregados”, disse.

    A apresentadora da cerimônia Sandra Oh, nascida no Canadá com ascendência asiática, prestou homenagem aos filmes e séries indicados ao Globo de Ouro que contavam com atores ou diretores negros e asiáticos, incluindo “Podres de Ricos”, “Pantera Negra” e “Infiltrado na Klan”.

    “Eu queria estar aqui para olhar para essa plateia e vivenciar esse momento de mudança”, disse Sandra. “Agora, esse momento é real. Porque eu vejo vocês... todos esses rostos da mudança. E agora os outros também verão”.

    Lady Gaga, cujo papel em “Nasce uma Estrela”, da Warner Bros, foi seu primeiro como protagonista após carreira musical de sucesso, levou o prêmio de melhor canção original por “Shallow”.

    A atriz britânica Olivia Coleman foi reconhecida pelo filme “A Favorita”.

    Nas categorias de televisão, os maiores vencedores foram a série sobre espiões da Guerra Fria “The Americans”, a produção 'The Assassination of Gianni Versace' e a nova comédia da Netflix “O Método Kominsky”.

    Carol Burnett e Jeff Bridges foram homenageados com Globos de Ouro pelo conjunto de suas carreiras.

    (Reportagem adicional de Lisa Richwine e Nichola Groom)

    2

    0

    181

    3 M

    Placeholder - loading - Imagem da notícia Hollywood se prepara para Globo de Ouro mais divertido e menos politizado em 2019

    Hollywood se prepara para Globo de Ouro mais divertido e menos politizado em 2019

    Por Jill Serjeant

    LOS ANGELES (Reuters) - O Globo de Ouro dará início à temporada de premiações do cinema norte-americano no próximo domingo, e aparentemente Hollywood está em clima de festa e tem muito a comemorar.

    Frutos de uma bilheteria global recorde de 41,7 bilhões de dólares em 2018, sucessos de público como 'Nasce Uma Estrela', 'Pantera Negra', 'Bohemian Rhapsody' e 'O Retorno de Mary Poppins' competirão pelos prêmios.

    Neste ano o jantar informal e regado a álcool em Beverly Hills, organizado pela Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood, deve deixar a política de lado.

    Os apresentadores da cerimônia, Andy Samberg e Sandra Oh -- esta indicada como melhor atriz por 'Killing Eve'--, dizem que almejam uma noite de diversão.

    'Todos estão deprimidos, e talvez esta seja uma razão tão boa quanto qualquer outra para todos terem um tempinho para rir e comemorar', disse Samberg à publicação Hollywood Reporter.

    Sandra disse não estar 'nem um pouco interessada' em falar sobre o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que tem sido alvo de ataques em premiações desde sua campanha eleitoral de 2016.

    No Globo de Ouro do ano passado, celebridades em massa compareceram vestidas de negro em solidariedade pelo escândalo de assédio sexual #MeToo que devastava Hollywood.

    'Depois da eleição de Trump e do #MeToo, as pessoas sentiram que precisavam se pronunciar', disse Tim Gray, editor de premiações da Variety, revista especializada na indústria cinematográfica dos EUA.

    'Este ano é 'vamos celebrar o trabalho'. Eles estão esperando a diversão do Globo de Ouro', acrescentou.

    Lady Gaga, Idris Elba, Bradley Cooper e o veterano Dick Van Dyke estarão entre as dezenas de rostos famosos que marcarão presença no domingo.

    A comédia ácida 'Vice', sobre o ex-vice-presidente norte-americano Dick Cheney, lidera com seis indicações, inclusive para os atores Christian Bale, Sam Rockwell e Amy Adams.

    Mas a competição pelas estatuetas de melhor comédia e musical é forte, e o drama histórico 'The Favourite', a comédia romântica 'Podres de Ricos', o filme de viagem dos anos 1960 'Green Book' e 'O Retorno de Mary Poppins' disputam as honrarias.

    Apesar de serem musicais, tanto 'Nasce Uma Estrela' quanto 'Bohemian Rhapsody', que tem Rami Malek no papel de Freddie Mercury, falecido vocalista do Queen, competirão na categoria mais prestigiosa de melhor drama. Eles concorrerão com três títulos que se concentram na temática racial: o filme de super-herói 'Pantera Negra', 'Infltrado na Klan' e 'Se a Rua Beale Falasse'.

    0

    0

    35

    3 M

    Placeholder - loading - Imagem da notícia Comédia política 'Vice' lidera indicações para o Globo de Ouro

    Comédia política 'Vice' lidera indicações para o Globo de Ouro

    LOS ANGELES (Reuters) - A comédia política 'Vice' liderou, nesta quinta-feira, as indicações de filmes para o Globo de Ouro com nomeações para seis categorias, seguida pelo musical 'Nasce uma Estrela', pela comédia histórica 'A Favorita' e o filme 'Green Book - O Guia'.

    A série 'The Assassination of Gianni Versace' recebeu o maior número de indicações para categorias de televisão, com quatro nomeações.

    Os prêmios do Globo de Ouro, escolhidos pela Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood, serão entregues durante cerimônia em Beverly Hills no dia 6 de janeiro.

    'Vice', um retrato satírico da carreira do ex-vice-presidente dos Estados Unidos Dick Cheney, foi indicado em todas as principais categorias, incluindo para o protagonista Christian Bale e o diretor Adam McKay.

    Lady Gaga e Bradley Cooper estão na disputa pelos prêmios de melhores atores por 'Nasce uma Estrela', que também rendeu uma indicação de melhor diretor para Cooper e melhor música original por 'Shallow'.

    'Vice' competirá na categoria de melhor filme de comédia ou musical com 'Podres de Ricos', 'Green Book - O Guia', 'A Favorita' e 'O Retorno de Mary Poppins'.

    A categoria de melhor filme de drama conta com dois títulos sobre injustiça racial --'Se a Rua Beale Falasse' e 'Infiltrado na Klan', dirigido por Spike Lee-- assim como o filme de super-herói 'Pantera Negra', 'Bohemian Rhapsody' e 'Nasce uma Estrela'.

    O aclamdo filme do diretor mexicano Alfonso Cuarón 'Roma' foi indicado na categoria de melhor filme estrangeiro.

    (Reportagem de Jill Serjeant e Lisa Richwine)

    0

    0

    13

    4 M

    Fique por dentro

    de tudo o que acontece nos bastidores do mundo da música, desde lançamentos, shows, homenagens, parcerias e curiosidades sobre o seu artista favorito. A vinda de artistas ao Brasil, cantores e bandas confirmadas no Lollapalooza e no Rock in Rio, ações beneficentes, novos álbuns, singles e clipes. Além disso, você acompanha conosco a cobertura das principais premiações do mundo como o Oscar, Grammy Awards, BRIT Awards, American Music Awards e Billboard Music Awards. Leia as novidades sobre Phil Collins, Coldplay, U2, Jamiroquai, Tears for Fears, Céline Dion, Ed Sheeran, A-ha, Shania Twain, Culture Club, Spice Girls, entre outros. Aproveite também e ouça esses e outros artistas no aplicativo da Rádio Antena 1, baixe na Apple Store ou Google Play e fique sintonizado.

    1. Home
    2. noticias
    3. tags
    4. filme

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.