alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    Um novo estudo mostra a importância de se hidratar ao praticar exercícios

    Pesquisadores mostraram que não há benefício algum para atletas que evitam ingerir líquidos no verão.

    Por Letícia Furlan

    Placeholder - loading - news single img

    Não pule a bebida durante o exercício em clima quente, lembra um novo estudo. Este conselho pode parecer óbvio, mas aparentemente alguns atletas, especialmente em esportes de equipe, começaram a evitar fluidos durante os treinos na esperança de que a privação pudesse de alguma forma torná-los mais fortes. Mas o novo estudo descobriu que este hábito pode trazer estresse físico.

    Quando a temperatura ambiente é alta, geramos calor interno mais rapidamente do que se o tempo estiver frio. Para remover esse calor e manter a temperatura corporal segura, nossos corações bombeiam o sangue quente para a superfície da pele, quando suamos, perdendo calor por evaporação.

    E essas reações se tornam mais intensas com um processo conhecido como aclimatação ao calor, que pode exigir várias semanas de exercícios abafados, quando começamos a suar mais cedo e em maior volume. 

    Essa e outras mudanças ajudam nossos corações a trabalhar menos, de modo que, em geral, o esforço de ser fisicamente ativo em altas temperaturas começa a parecer menos desgastante.  

    Alguns atletas nos últimos anos decidiram não beber líquidos durante o exercício no calor como forma de aumentar os esforços, uma vez que a desidratação leve é ??conhecida por ser difícil para o corpo. 

    E eles tinham alguma evidência para respaldar esse plano. Pelo menos um estudo, de 2014, sugeriu que os atletas se adaptassem mais rapidamente ao calor se evitassem líquidos durante os primeiros dias de aclimatação. 

    Mas Joseph Costello, um fisiologista do exercício da Universidade de Portsmouth, na Inglaterra, que há muito estuda os efeitos do calor e do frio em atletas, mostrou-se cético. Ele e seus colegas suspeitavam que a chamada "desidratação permissiva" seria estressante para os corpos dos atletas, e não vantajosa. 

    No estudo, Costello e sua equipe descobriram que os níveis de cortisol, um hormônio que indica estresse fisiológico, aumentou apenas quando voluntários homens não se hidratavam. E não houve diferenças significativas na rapidez ou na intensidade com que os corpos dos homens se acostumaram a se exercitar no calor, quer se hidratassem com frequência ou não.

    Então, de fato, não beber durante os treinos quentes causou "mais estresse físico, mas nenhum benefício físico particular", como aclimatação mais rápida, diz Costello. O estresse extra também pode contribuir para aumentar os riscos de infecções como resfriados ou fadiga geral, diz ele. É claro que este estudo foi pequeno e envolveu apenas homens, todos jovens e em forma. "As mulheres e os idosos são termorregulados, ou controlam a temperatura do corpo, um pouco diferente dos homens jovens", diz Costello.

    Mas não há razão para pensar que alguém possa se beneficiar da desidratação durante os treinos, diz ele, que indica tomar água antes de se exercitar e também durante toda a atividade.

    Para ler mais notícias, curta a página Antena 1 News no Facebook!

     

    1. Home
    2. noticias
    3. um novo estudo mostra a …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.