Capa do Álbum: Antena 1
A Rádio Online mais ouvida do Brasil
Antena 1
    Veja todas as Notícias.

    Vacina Sputnik V da Rússia também é 90% eficaz, diz ministério

    Placeholder - loading - news single img
    Frascos com vacina russa contra Covid-19 Sputnik V em Tver, na Rússia 12/10/2020 REUTERS/Tatyana Makeyeva

    Publicada em  

    MOSCOU (Reuters) - A vacina Sputnik V contra Covid-19 da Rússia é mais de 90% eficaz, disse um representante do Ministério da Saúde nesta segunda-feira, citando dados coletados de vacinações do público, e não de um teste em andamento.

    Os comentários vieram na esteira de um comunicado das desenvolvedoras de vacina Pfizer e BioNTech emitido na manhã desta segunda-feira, segundo o qual sua vacina experimental contra Covid-19 é mais de 90% eficaz.

    'Somos responsáveis por monitorar a eficácia da vacina Sputnik V entre cidadãos que a receberam como parte do programa de vacinação em massa', disse Oksana Drapkina, diretora do instituto de pesquisa subordinado ao Ministério da Saúde, em um comunicado.

    'Com base em nossas observações, sua eficácia também é de mais de 90%. O aparecimento de outra vacina eficaz é boa notícia para todos', disse Drapkina.

    A Rússia está disponibilizando a vacina para uso doméstico, apesar de ainda não ter finalizado testes clínicos de estágio avançado.

    Ainda na manhã desta segunda-feira, Alexander Gintsburg, diretor do Instituto Gamaleya de Moscou, que desenvolveu a candidata a vacina russa, disse que saudou a notícia da Pfizer.

    'No futuro próximo, esperamos publicar resultados provisórios do teste pró-registro da vacina Sputnik V, os chamados testes de estágio avançado. Tenho certeza de que seu nível de eficácia também será alto'.

    (Por Polina Nikolskaya e Polina Ivanova)

    Escrito por Reuters

    Vulcão Nyiragongo: Crianças esperam reencontrar famílias

    Transcrito: 
    Centenas de milhares de pessoas fugiram após a erupção do vulcão Nyiragongo. Naomi perdeu de vista a família no meio do caos. Ela jamais esquecerá o momento em que o céu ficou vermelho.
     
    Naomi (criança deslocada): ”Disse à minha mãe: ’Olha, mãe, o vulcão entrou em erupção.’ Nós saímos e muitos estavam a fugir. Foi aí que nos perdemos uns dos outros. Eu estava apavorada. Estava a tremer. Não conseguia sequer correr para casa.”
     
    Muitas das 400 mil pessoas que fugiram vieram para a cidade de Sake. De acordo com a ONU, há quase mil crianças desaparecidas. Bahati Batitsie trabalha como voluntário para a Cruz Vermelha. Ate agora, ele e os colegas conseguiram encontrar as famílias de 700 crianças. Bahati tem 6 filhos e acolhe outras 3 crianças. São muitas bocas para alimentar.
     
    Bahati Batitsie Fidel (Voluntário da Cruz Vermelha): “Eu sacrifico o pouco que tenho, o que Deus me deu. É assim que alimento as crianças, mas é uma luta.”
     
    Muitas pessoas estão desesperadas. Bebem a água do lago que pode causar cólera. A equipe humanitária tenta oferecer o básico, como farinha.
     
    Bahati Batitsie Fidel (Voluntário da Cruz Vermelha): “As condições de vida são muito más. Não há comida nos mercados. Pessoalmente, não estou a ganhar nada, sou pobre.”
     
    Naomi acha que sabe onde podem estar os seus pais. Mas esse sítio fica longe e o transporte é caro.
     
    Naomi (criança deslocada): ”Depois de encontrar a minha mãe e o meu pai, gostaria de me mudar para cá, porque gosto de aqui estar."

    A brincar sobre a lava de uma antiga erupção. As crianças esperam rever as suas famílias em breve. 
    Veja também:

    23 H

    1. Home
    2. noticias
    3. vacina sputnik v da russia …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.