alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    Vendas do setor supermercadista no Brasil sobem 3,3% em novembro, diz Abras

    Por Thomson Reuters

    Placeholder - loading - news single img

    Atualizada em

    Por Gabriela Mello

    SÃO PAULO (Reuters) - As vendas de supermercados no Brasil em novembro cresceram 3,33 por cento em termos reais ante igual período de 2017 e 5,36 por cento sobre outubro, informou nesta sexta-feira a Associação Brasileira de Supermercados (Abras).

    No ano até novembro, o setor apurou crescimento real de 1,97 por cento em relação aos 11 primeiros meses de 2017, de acordo com o levantamento.

    O desempenho acumulado fica aquém da alta de 2,53 por cento anteriormente projetada pela Abras para 2018, e a associação já considera que o resultado final do ano deverá ficar em torno de 2 por cento.

    'Mesmo assim, um resultado positivo sempre é bom, e será acima do PIB, que de acordo com as últimas projeções do mercado financeiro deverá encerrar o ano em torno de 1,3 por cento', disse o presidente da Abras, João Sanzovo Neto, em nota.

    Em termos nominais, as vendas supermercadistas em novembro cresceram 5,14 por cento sobre outubro e 7,51 por cento ante o mesmo mês de 2017. No acumulado, a variação nominal é de 5,58 por cento sobre os 11 primeiros meses do ano passado.

    PREÇOS

    Em novembro, a cesta de produtos Abrasmercado teve alta nominal de 3,81 por cento sobre igual mês de 2017, mas caiu 0,52 por cento sobre outubro, para 461,48 reais.

    Conforme a pesquisa, os itens que mais encareceram em relação ao mês anterior foram cebola (+42,3 por cento), batata (+23,5 por cento), tomate (+12,8 por cento) e refrigerante pet (+2,04 por cento).

    Na outra ponta, leite longa vida, xampu, arroz e pernil foram os que registraram as maiores quedas de preço.

    Ainda segundo a Abras, todas as regiões tiveram queda no valor da cesta Abrasmercado, com o Nordeste em destaque, com recuo de 1,93 por cento. Na sequência vieram Norte (-1,61 por cento), Sudeste (-1,12 por cento), Centro-Oeste (-1,07 por cento) e Sul (-0,4 por cento).

    (Por Gabriela Mello)

    1. Home
    2. noticias
    3. vendas do setor …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.