alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    Centenas de contas falsas no Twitter impulsionaram Netanyahu, dizem pesquisadores israelenses

    Placeholder - loading - news single img

    1518

    Publicada em  

    Atualizada em  

    JERUSALÉM (Reuters) - Dois pesquisadores israelenses disseram nesta segunda-feira que descobriram uma rede de centenas de contas falsas no Twitter que promoveram o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, e atacaram seus rivais políticos, uma semana antes da eleição nacional.

    Nenhuma ligação direta havia sido encontrada entre a rede e Netanyahu ou seu partido de direita, Likud, indicou o relatório dos pesquisadores, que descreveram o trabalho como parte de um projeto destinado a libertar as redes sociais de práticas manipuladoras.

    Pesquisas de opinião mostram que Netanyahu e seu principal oponente, o candidato de centro Benny Gantz, enfrentam uma disputa acirrada a poucos dias da eleição de 9 de abril.

    Os pesquisadores Noam Rotem e Yuval Adam disseram que nomes falsos foram usados em mais de 150 contas na rede e que centenas de outros perfis também podem ser falsos. Eles descreveram a pesquisa como independente.

    Rotem se descreve como um ativista comprometido com a erradicação da manipulação nas mídias sociais.

    Os autores do relatório disseram que as postagens nas contas falsas eram controladas por pessoas, não por 'bots' automáticos. Eles deram o nome de um dos supostos operadores, que negou, por meio de seu advogado, envolvimento em qualquer rede organizada pró-Netanyahu.

    'A análise de especialistas mostra que a rede atingiu mais de 2,5 milhões de israelenses', disse o relatório, colocando o número de tuítes desde o início da campanha eleitoral em mais de 130 mil. Israel tem uma população de cerca de 8,7 milhões de pessoas.

    Uma porta-voz do Twitter, questionada pela Reuters sobre a descoberta, não quis comentar.

    Em uma declaração transmitida pela Internet, Netanyahu classificou rejeitou o relatório como 'pesquisa falsa' disseminada pela mídia hostil a ele.

    'Eu pensei que no começo fosse uma piada de 1º de abril', disse ele. 'Eles não estão preparados para aceitar que vocês, cidadãos de Israel, me apoiem.'

    O relatório mostrou que uma onda de tuítes falsos ocorreu depois que o procurador-geral de Israel anunciou sua intenção, em fevereiro, de indiciar Netanyahu por acusações de corrupção, o que o primeiro-ministro negou. Outra onda, segundo o relatório, foi lançada após o partido Azul e Branco, de Gantz, iniciar sua campanha eleitoral.

    'Há toda uma rede aqui, financiada por muito dinheiro, para fraudar a eleição', disse Gantz em uma coletiva de imprensa depois que as descobertas foram divulgadas. 'Este assunto exige investigação.'

    Escrito por Thomson Reuters

    1. Home
    2. noticias
    3. centenas de contas falsas no …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.