Capa do Álbum: Antena 1
A Rádio Online mais ouvida do Brasil
Antena 1
    Veja todas as Notícias.

    Ciro apresenta em convenção diretrizes de governo amplas, mas propostas podem incomodar blocão

    Placeholder - loading - news single img

    Publicada em  

    Por Ricardo Brito e Lisandra Paraguassu

    BRASÍLIA (Reuters) - Ainda na tentativa de conquistar o chamado blocão, Ciro Gomes lança na convenção que irá confirmar sua candidatura à Presidência da República pelo PDT, na sexta-feira, 12 diretrizes para um eventual governo, sem detalhes para poderem ser negociadas com possíveis aliados, mas as propostas podem incomodar os partidos do grupo.

    No momento, lideranças e técnicos de partidos que podem se aliar a Ciro, principalmente do blocão --formado por PP, DEM, PR, PRB e SD--, têm discutido uma suavização no discurso do pedetista para a economia. Mas, para a convenção do PDT o documento, que ainda está em formatação, conterá apenas as ideias da legenda dele.

    O presidente do PDT, Carlos Lupi, disse à Reuters que o documento com as 12 'macrodireções' para o Brasil, conforme define, terá a defesa de um projeto nacional desenvolvimentista em que a tônica será o incentivo ao capital nacional, ao empresário local, com bancos públicos adotando taxas de juros de nível internacional a fim de incentivar a produção.

    A intenção do plano de governo preparado pelo PDT é criar mecanismos para fortalecer a geração de empregos nas áreas da construção civil, serviços e comércio a fim de alavancar a formação de renda, o consumo e, por tabela, a economia brasileira.

    Um dos pontos centrais é mexer diretamente com os juros bancários. O próprio Ciro Gomes disse, em evento na Confederação Nacional da Indústria, que planeja mexer nos juros dos bancos públicos para baixar o custo do investimento no país.

    Lupi fez críticas ao uso do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) como financiador dos grandes grupos nacionais e afirmou que o objetivo é 'democratizar' o acesso a financiamentos públicos.

    'Isso vai ser nosso foco, (usar o) BNDES, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal a colocar dinheiro para quem precisa desse dinheiro para gerar emprego', afirmou Lupi ele, que diz ter 'comprovado' que emprestar 10 mil reais a um pequeno empregador surte mais efeito do que 10 milhões para um grande grupo.

    Lupi confirmou que a proposta deve conter sugestões referentes à diminuição de incentivos fiscais. Ciro fala em fazer um corte linear em 15 por cento nos benefícios a empresas, o que poderia gerar uma economia de 45 bilhões de reais ao ano.

    Os 12 Passos para Construção do Brasil, segundo o coordenador da campanha e irmão de Ciro, o ex-governador do Ceará Cid Gomes, vão abordar, além de economia, meio ambiente, segurança pública, educação, saúde e combate à corrupção.

    Por enquanto, as medidas serão amplas, sem detalhamento, para que possam ser negociadas com aliados ao longo da campanha.

    'É uma plataforma para ser aprofundada e consolidada ao final da campanha, para não se ter surpresas e saber exatamente o que se esperar do governo Ciro', disse.

    REFORMAS

    Segundo Lupi, as diretrizes deverão conter sugestão sobre uma reforma da Previdência. A proposta é que não se mexa em direitos adquiridos e que se olhe apenas para uma mudança das regras previdenciárias de agora em diante.

    O plano também deve propor a revisão da atual legislação trabalhista, recentemente reformada no governo Temer com o apoio de partidos que o PDT de Ciro tenta garantir o apoio formal para sua aliança ao Planalto.

    Lupi defendeu, por exemplo, mudanças na legislação referente ao trabalho intermitente --em linhas gerais, quando a jornada de trabalho se dá por convocação. Ele também se disse pessoalmente contra a inovação pela qual o acerto em acordos coletivos se sobrepõe ao previsto na legislação, mas ressalvou que esse ponto não foi discutido com ninguém.

    O presidente do PDT também defendeu uma nova forma de sustento dos sindicatos, após o fim do imposto sindical. E cutucou o fato de a reforma não ter acabado com a contribuição para custear as entidades patronais.

    PLEBISCITOS

    O PDT admite que algumas propostas a serem discutidas por Ciro podem não ter consenso entre o proposto por ele e o Congresso a ser eleito em outubro deste ano. Mas uma das ideias do candidato é levar as questões polêmicas a plebiscito.

    'Ciro pode aproveitar a legitimidade de ter sido eleito para fazer o papel de magistrado e levar para a população decidir as questões que chegarem a um impasse, chamar um plebiscito', disse o coordenador da campanha e irmão de Ciro, o ex-governador do Ceará Cid Gomes.

    'Em se elegendo tem que governar, não há salvador de pátria. E você faz assim, convencendo e aproveitando o poder popular que a eleição dará a ele', acrescentou.

    Escrito por Thomson Reuters

    Últimas Notícias

    Placeholder - loading - Imagem da notícia Queen abre loja em comemoração aos 50 anos da banda

    Queen abre loja em comemoração aos 50 anos da banda

    Fenômeno do rock mundial, o grupo musical Queen abriu uma loja nesta segunda-feira (27) em Londres, em homenagem ao aniversário de 50 anos da banda.

    Programada para ficar aberta apenas por três meses, a loja “Queen The Greatest” fica na rua comercial Carnaby Street e conta com dois níveis, separados em diversos espaços, que levam os clientes para uma viagem pela trajetória da banda, desde 1971 até os dias de hoje. 

    Camisetas, vinis, pôsteres, edições limitadas e itens mais peculiares - como meias com estampa de guitarras, cubos mágicos com os rostos dos integrantes da banda ou até a edição especial temática “Queen” do jogo de tabuleiro Banco Imobiliário - são vendidos no estabelecimento.

    Guitarras autografadas pelo guitarrista do grupo, Brian May, ficam no porão da loja, assim como um disco “Queen” único. As imagens de shows são projetadas nas paredes e os maiores sucessos da banda como “We Will Rock You”, “Bohemian Rhapsody”, “We Are The Champions” ou “Don’t Stop Me Now” tocam ao fundo, como uma música ambiente.

    A loja passa a sensação de fã-clube e, segundo Keith Taparell, vice-presidente de varejo e vendas da Bravado - empresa responsável por derivados da Universal Music -, é uma ótima oportunidade para conversar com outras pessoas que também admiram o grupo.

    Veja o vídeo oficial do Queen sobre o local:

    Após a morte do vocalista original da banda, Freddie Mercury, em 1991, Queen continuou a existir, com o músico Paul Rogers no vocal. Desde 2012, o cantor Adam Lambert representa a voz das músicas e participou de várias turnês mundiais ao lado dos últimos dois membros fundadores do grupo: Brian May e Roger Taylor. 

    Confira o trailer do show do Queen + Adam Lambert que está disponível na Netflix:

    1 H
    Placeholder - loading - Imagem da notícia 6 documentários imperdíveis sobre cantores que tocam na Antena 1

    6 documentários imperdíveis sobre cantores que tocam na Antena 1

    Ao longo dos anos, para a maioria dos artistas, produzir e promover documentários sobre suas vidas e carreiras tem sido uma das melhores formas de gerar um maior interesse para seu público. E, para um fã, não há nada melhor do que descobrir mais detalhes tanto sobre o lado artístico quanto a vida pessoal de seus cantores preferidos. 

    O documentário visa justamente mostrar tudo o que ocorre por trás de shows, lançamentos, entre tantos outros eventos nos quais fazem parte da vida agitada dos cantores. A ideia é expor ao público, de acordo com aquilo que foi programado, ou não, situações inéditas e os bastidores de uma série de acontecimentos.  

    Até o momento, grandes músicos e seus produtores adotaram essa estratégia e obtiveram excelentes retornos: milhares de acessos pelas plataformas streaming ou até mesmo vendas, através de bilheterias dos cinemas, que geraram lucros significativos.  

    Confira abaixo uma lista com 6 documentários que mais fizeram sucessos no mundo da música nos últimos anos: 

    Homecoming: A film by Beyoncé (2019)  

    Esse documentário foi desenvolvido com foco na apresentação da cantora Beyoncé no festival de música Coachella, em 2018. No projeto são retratadas perspectivas diferentes sobre seu show, esclarecendo os conceitos, detalhes e até mesmo a forma de planejamento da artista em suas performances. A obra chegou a receber seis indicações no Emmy Awards de 2019, mas infelizmente não levou nenhum prêmio. 

    Gaga: Five Foot Two (2017)  

    A obra retrata a vida de Lady Gaga fora dos grandes palcos, com diversos problemas que ela enfrenta no dia a dia, como seus relacionamentos, saúde, etc. O longa mostra um período de cerca de 8 meses, e apresenta desde a produção e lançamento do álbum Joanne (2016) até sua rotina com amigos próximos e membros da família, além de lidar com seus conflitos pessoais. 

     

    Coldplay: A Head full Of Dreams (2018) 

    Nesta obra é mostrado desde a formação do grupo até suas performances mais atuais, contando com depoimentos dos integrantes da banda. Além disso, os fãs podem assistir aos registros dos primeiros ensaios e versões inéditas de algumas músicas. Os integrantes relatam histórias e reflexões mais profundas que surgiram ao decorrer dos seus primeiros anos de carreira até os momentos atuais.  

     

    Madonna: World of Madame X (2019) 

    O minidocumentário, com duração de 23 minutos, é ambientado em Lisboa e exibe uma série de acontecimentos que levaram Madonna a se inspirar em músicas portuguesas para criar seu álbum Madame X.  

    A artista se muda para Portugal e se envolve com a cultura local e, pela primeira vez, sua carreira ela explora a língua portuguesa ao se arriscar a cantar no idioma. 

       

    Shawn Mendes: In Wonder (2020) 

    O projeto In Wonder acompanha toda a jornada e evolução do cantor em sua carreira, mostrando desde a sua ascensão até uma perspectiva mais sincera sobre as formas de lidar com a pressão do dia a dia. O filme retrata também sua mais recente turnê mundial, na qual ele passou por países dos cinco continentes. 

      

    Miss Americana: Taylor Swift (2020) 

    Neste documentário, a cantora Taylor Swift tem a oportunidade de contar sua história, em ordem cronológica, com narração própria. Além de passar sua versão de como é ser a artista feminina, com 30 anos, mais premiada do American Music Awards. Ela também se apresenta como uma pessoa normal, mas ainda assumindo seu espaço como mulher influente. 

       

    3 H
    1. Home
    2. noticias
    3. ciro apresenta em convencao …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.