Capa do Álbum: Antena 1
A Rádio Online mais ouvida do Brasil
Antena 1
    Veja todas as Notícias.

    Deflação ao produtor na China perde força em julho com recuperação da atividade

    Placeholder - loading - news single img
    12/08/205 REUTERS/Jason Lee

    Publicada em  

    Atualizada em  

    PEQUIM (Reuters) - A deflação dos preços ao produtor na China diminuiu em julho em meio à alta dos preços globais do petróleo e conforme a atividade industrial avança para os níveis pré-coronavírus, ampliando os sinais de recuperação na segunda maior economia do mundo.

    O índice de preços ao produtor caiu 2,4% em julho sobre o ano anterior, informou a Agência Nacional de Estatísticas nesta segunda-feira, contra queda de 2,5% esperada em pesquisa da Reuters e recuo de 3,0% em junho.

    Analistas dizem que a produção industrial da China está retornando aos níveis vistos antes de a pandemia paralisar a economia, com a demanda, os estímulos do governo e exportações surpreendentemente resilientes impulsionando a recuperação.

    Os preços futuros do minério de ferro em Dalian saltaram mais de 50% até agora neste ano enquanto os preços de barras de aço usadas em construção subiram 12%.

    Os preços de extração de petróleo e gás natural lideraram os ganhos, aumentando 12% na base mensal, graças à contínua recuperação dos preços globais do petróleo, de acordo com Dong Lijuan, estatístico da agência de estatísticas.

    Entretanto, os preços ao produtor subiram 0,4% na comparação com o mês anterior, repetindo a taxa de junho, o que indica apertos no trabalho de construção e produção causados pelas recentes enchentes no sul da China. Alguns analistas alertaram que a recuperação pode estagnar em meio à cautela do consumidor e ao ressurgimento das infecções globais.

    A inflação ao consumidor também acelerou em julho uma vez que o clima ruim elevou os preços de alimentos.

    O índice de preços ao consumidor subiu 2,7% na base anual, ritmo mais forte em três meses e ante expectativa de avanço de 2,6% e aumento de 2,5% em junho.

    O resultado se deveu principalmente à alta de 85,7% na base anual dos preços de carne suína.

    (Reportagem de Yawen Chen e Se Young Lee)

    Escrito por Reuters

    1. Home
    2. noticias
    3. deflacao ao produtor na china …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.