Capa do Álbum: Antena 1
A Rádio Online mais ouvida do Brasil
Antena 1
Ícone seta para a esquerda Veja todas as Notícias.

Grifes de Luxos X Marcas Esportivas: a mágica dessas colaborações

Como a alta costura junto a etiquetas do mundo esportivo estão contribuindo para o universo da moda

Placeholder - loading - Foto/Divulgação: Adidas X Gucci.
Foto/Divulgação: Adidas X Gucci.

Publicada em  

Recentemente, o mundo da moda passa por transformações constantes no mundo. Grifes das partes mais remotas do globo ao dialogar com as expressões contemporâneas, criam projetos inovadores com outras marcas da indústria têxtil que são grandes nomes em outras áreas, como o esporte.

Balenciaga X Adidas

Há algum tempo atrás, a grife Balenciaga promoveu um grande desfile que abalou a cidade de Nova York como o mundo da moda. Por meio de uma nova coleção chamada “Resort 2023”, eles propuseram uma nova colaboração com a marca esportiva adidas que aconteceu na Bolsa de Valores da “Big Apple”.

Por meio dessa colaboração a grife espanhola junto a Adidas revelaram looks impressionantes como camisetas oversized, roupões, agasalhos e casacos de moletom com o selo de ambas.

A noite do desfile contou com a presença de grandes nomes como Chloë Sevigny, Megan Thee Stallion, Kanye West e Pharrell Williams, que foram convidados a prestigiarem o evento que promovia a nova coleção que vinha assinada pelo diretor artístico Demna Gvasalia.

De máscaras de látex, silhuetas vintages e smokings habituais, o desfile da etiqueta foi impressionante e pode ser considerado um marco de uma nova era. Sobre a aquisição das peças, elas estão disponíveis para compra no site oficial da marca e você pode adquirí-las clicando aqui.

Imagem de conteúdo da notícia "Grifes de Luxos X Marcas Esportivas: a mágica dessas colaborações" #1
Toque para aumentar

Leia mais: Artista Da Semana: George Ezra É Destaque Na Programação Da Antena 1

Gucci X Adidas

Você está achando que essa abordagem da Adidas parou por aí? Pode esquecer porque não ficou. Com um gostinho de quero mais, a marca esportiva apostou em uma segunda oportunidade de trabalhar com outra grife, foi ela a marca italiana Gucci.

O fruto desse trabalho foi a coleção de Outono/Inverno 2022 que foi trazida ao público no dia 25 de Fevereiro deste ano na cidade de Milão durante um grande evento da cidade, a Semana de Moda de Milão. Durante esses dias, quem assistiu os desfiles pode conhecer algumas das peças Gucci x Adidas, que foram um dos grandes momentos do evento.

De acordo com as palavras de Alessadro Michele, o diretor criativo da Gucci, o grande objetivo desse projeto era dimensionar o imaginário sentimental da Adidas, que atualmente se mostra como uma das marcas mais consumidas entre as gerações mais novas. Portanto, embora que os cortes e as cores trouxessem uma nova abordagem da marca esportiva, as marcantes três listras continuam a acompanhar os outfits e chamar rapidamente a atenção das pessoas que por apenas olhar as peças sabiam de onde elas vinham. Por outro lado, Gucci não ficou distante e também teve seu visual habitual marcante nas peças, propondo a faixa bicolor vermelha e verde em algumas partes.




Jacquemus X Nike

Outra parceira muito importante com essa mesma ideia é um dos mais recentes projetos da Nike com Jacquemus. O anúncio oficial foi feito no mês passado e realmente foi uma surpresa muito boa para os amantes da moda. Uma das coisas mais legais desse projeto pode ser pontuado como a ideia que ele traz em si. A proposta do lançamento é trazer uma revolução na estética quando se trata de atividades ao ar livre, ao mesmo tempo que o conforto e mecanização fazem parte das peças, a característica minimalista em uma esfera contemporânea também compõe a coleção. As peças são o puro diálogo do esporte com o dia a dia e como um pode ser bem convidativo ao outro.

A colaboração entre Nike com Jacquemus contribui com que a cultura do esporte passe por transformações e certamente seja redefinida para as novas gerações. “Na Nike, as colaborações são sempre uma união meio a meio, na qual os parceiros se juntam para impulsionar o avanço um do outro, de um jeito que seria impossível de forma isolada”, comenta Jarrett Reynolds, vice-presidente de Catalyst Apparel Design da Nike.

O planejamento dessa coleção foi desenvolvido por cerca de três anos, e agora mais do que nunca é realidade ao chegar ao público no final deste mês, dia 28 de junho. Dessa vez, as peças estarão disponíveis para a aquisição nos sites oficiais das marcas como em lojas parceiras no Brasil.

Confira: Turismo Galáctico: A Proposta De Um Hotel Espacial

Resultados

É inegável como o ocasionamento de tais colaborações contribuem com o aumento dos preços com ambas etiquetas em uma só peça. A exclusividade de ter peças que são fruto de uma coleção única junto ao senso de pertencimento promovem com que as peças ganhem ainda mais visibilidade e apreciação.

Você já parou para analisar o porquê de tais collabs fazerem tanto sucesso no Brasil como mundo afora? Elas acontecem há anos como estratégia para ganhar ainda mais visibilidade no mundo da moda ao explorar nichos e públicos distintos dos habituais por ambas etiquetas. Além disso, nessa criação elas têm a oportunidade de mostrar ao mundo suas transformações e que estão em constante conexão com o mundo.

Se olharmos pelo lado das grifes é fácil entendermos que para eles a parte benéfica se constrói na quebra dos estereótipos de serem inacessíveis à população. E ao se ligarem com marcas esportivas como Adidas e Nike elas quebram essa ideia e mostram até mesmo uma dualidade de também criarem para a moda casual.

Por parte das marcas esportivas, trabalhar com grandes nomes da indústria da moda cria-se um ar de luxo ao mesmo tempo que passa a ser enxergada com outras visões pelo mercado como pela alta costura. Em palavras finais, além de serem trabalhos minuciosos e peças encantadoras, a grande mágica por trás está na questão de os itens serem exclusivos.

Veja também:

Playlist Antena 1: As 10 Melhores Músicas De Barry White

Playlist Antena 1: Especial Dia Dos Namorados

Últimas Notícias

Placeholder - loading - Imagem da notícia The Weeknd: “After Hours” supera 8 bilhões de streams

The Weeknd: “After Hours” supera 8 bilhões de streams

O quarto álbum de estúdio do cantor e compositor canadense, The Weeknd, continua conquistando novas vitórias. Lançado em 2020, o projeto recentemente ultrapassou 8 bilhões de cliques nos streamings. A própria estreia do trabalho já previu a grandeza que vinha pela frente – já que logo no lançamento ocupou a primeira posição na parada de álbuns do Reino Unido, com mais de 26.000 unidades vendidas.

Divulgado pela XO e Republic Records, o trabalho foi produzido em sua maioria pelo próprio artista e alguns outros profissionais com quem o artista já havia trabalhado previamente, como DaHeala, Illangelo, Max Martin, Metro Boomin e OPN.

Antes de ser lançado, o cantor confirmou que “After Hours” se destacaria por contrastar muito com seu álbum anterior, “Starboy” (2016). Fato que realmente se confirmou, já que a produção foi considerada como uma reinvenção artística em sua carreira, além de imergi-lo no universo do new wave e dream pop.

Críticos descreveram os matérias promocionais de divulgação do álbum com uma estética psicodélica, que contava com a influência de diversas produções de Hollywood. Alguns dos filmes que conseguimos identificar dentro da inspiração do artista, são: Casino (1995), Fear and Loathing in Las Vegas (1998), Joker (2019) e Uncut Gems (2019). Sem falar do título do disco, que veio do suspense “After Hours”, dirigido por Martin Scorcese.

LEIA MAIS: THE WEEKND: NOVO ÁLBUM É ANUNCIADO COM PARCERIAS INÉDITAS

A versão padrão do álbum conta com 14 faixas, já a deluxe tem 18 canções no total. A edição com 4 músicas extras é especial, já que tem participações de artistas muito renomados, como Ariana Grande, que participa do remix de “Save Your Tears”. Fora isso, outras canções também tiveram colaborações, como “In Your Eyes”, que ganhou versões com a cantora Doja Cat e o saxofonista Kenny G., além de “Blinding Lights”, com uma versão dos vocais de Rosalía.



Confira a tracklist completa:

Alone Again

Too Late

Hardest to Love

Scared to Live

Snowchild

Escape from LA

Heartless

Faith

Blinding Lights

In Your Eyes

Save Your Tears

Repeat After Me (Interlude)

After Hours

Until I Bleed Out

Nothing Compares

Missed You

Fianal Lullaby

Save Your Tears (Remix) (with Ariana Grande)

In Your Eyes (Remix) (featuring Doja Cat)

Blinding Lights (Chromatics Remix)

O álbum recebeu críticas positivas, como também estreou no topo da Billboard 200, marcando o quarto álbum número um de Weeknd nos EUA. Assim, o projeto ficou no topo da parada por quatro semanas consecutivas.



O sucesso de “After Hours” foi global, já que o álbum também alcançou o primeiro lugar em 20 outros países, incluindo Canadá e Reino Unido. Em março de 2021, o álbum foi certificado com platina dupla pela Recording Industry Association of América.

The Weeknd e atração de Halloween

O quarto disco dos artistas servirá de inspiração para duas novas atrações que ficarão prontas para as festas de Halloween. Em parceria com a Universal Studios, a ideia é que sejam duas casas assombradas, situadas no Universal Orlando Resort, na Flórida, e no Universal Studios Hollywood, em Los Angeles.

Nos espaços, o visitante viajará pela mente de The Weeknd, visitando as fantasias que o inspiraram para a criação de seu álbum. Objetivo é descobrir como sobreviver e sair da casa enquanto são perseguidos por diversas criaturas e situações bizarras.

“Eu sempre quis minha própria casa assombrada no Halloween Horror Nights, já que o Halloween sempre foi significativo para minha música, então este é um sonho total que ganhou vida”, disse Abel em um comunicado exclusivo à Entertainment Weekly.



A casa terá três sessões diferentes, contando também com seis músicas do disco de 2020 – "In Your Eyes", "Heartless", "Blinding Lights", "Save Your Tears" (versão solo) e "Too Late".

“Sinto que meus videoclipes serviram como plataforma de lançamento para uma colaboração como essa, e mal posso esperar para que as pessoas experimentem essa loucura!”, apontou o cantor.

Veja também:

LETRA E TRADUÇÃO: BRONSKI BEAT - SMALLTOWN BOY

CURTA DE TAYLOR SWIFT PODE SER INDICADO AO OSCAR

16 H
Placeholder - loading - Imagem da notícia Selena Gomez ganha HCATV

Selena Gomez ganha HCATV

Selena Gomez atua tão bem quanto canta, e isso não é novidade. Seu último papel como Mabel em “Only Murders In The Building” lhe rendeu o prêmio de Melhor Atriz em Série de Comédia do HCA TV (Hollywood Critics Association TV).

Foi a 2 edição da premiação mais importantes da televisão americana. Os votantes são críticos de televisão, membros da Hollywood Critics Association.

Além de Selena Gomez outro ator do seriado levou prêmio de Melhor Ator em Série de Comédia (Streaming), Martin Short. O evento não contou com grandes atores entre os presentes, mas Short enviou um vídeo de agradecimento.

“A princípio, eu gostaria de agradecer à Hollywood Critics Association por esta amável e incrível honra que vocês me ofereceram. Na verdade, está difícil expressar o quão animado estou em receber este prêmio, porque o botox está recente, mas irei lhes contar. Trabalhar em “Only Murders in the Building” tem sido inacreditavelmente fabuloso em termos de criatividade para mim, já que pude trabalhar com meu amigo genioso Steve Martin; quero dizer, meu Deus, o homem faz mágica e toca banjo. De alguma maneira, ele é famoso. Obrigado, Steve.

E obrigado à espetacular Selena Gomez, você é tão engraçada, moderna, legal e talentosa. Uma ótima atriz. É um deleite ir ao trabalho e poder estar contigo todos os dias, uau. Sou muito sortudo. John Hoffman é o espírito da série, ele é showrunner e roteirista, sua escrita é incrível. Muito honrado em trabalhar contigo. Muitos a mencionar, pois são elementos do seriado. Então, em nome de todos de “Only Murders in the Building”, nós os agradecemos por essa amável honra”, declarou o ator

Confira os outros vencedores

Best Streaming Docuseries or Non-Fiction Series

The Beatles: Get Back (Disney+)

Best Supporting Actor in a Streaming Limited or Anthology Series or Movie

Seth Rogen, Pam & Tommy (Hulu)

Best International Series

Squid Game (Netflix)

Best Comedy or Standup Special

Norm Macdonald: Nothing Special (Netflix)

Best Streaming Documentary Television Movie

Lucy & Desi (Prime Video)

Best Animated Short Form Series

Love, Death + Robots (Netflix)

Best Short Form Live-Action Series

I Think You Should Leave with Tim Robinson (Netflix)

Best Streaming Reality Show or Competition Series

Lizzo’s Watch Out for the Big Grrrls (Prime Video)

Best Streaming Animated Series or TV Movie

Arcane (Netflix)

Best Streaming Variety Sketch Series, Talk Series, or Special

The Kids in the Hall (Prime Video)

Best Writing in a Streaming Series, Comedy

Lucia Aniello, Paul W. Downs, and Jen Statsky, Hacks “The One, The Only” (HBO Max)

Best Writing in a Streaming Limited Series, Anthology Series, or Movie

Danny Strong, Dopesick “The People vs Purdue Pharma” (Hulu)

Best Writing in a Streaming Series, Drama

Dan Erickson, Severance “The We We Are” (Apple TV+)

Best Supporting Actor in a Streaming Series, Comedy

Brett Goldstein, Ted Lasso (Apple TV+)

Best Supporting Actress in a Streaming Series, Comedy

Hannah Einbinder, Hacks (HBO Max)

Best Supporting Actress in a Streaming Limited or Anthology Series or Movie

Kaitlyn Dever, Dopesick (Hulu)

Best Supporting Actor in a Streaming Series, Drama

John Turturro, Severance (Apple TV+)

Best Supporting Actress in a Streaming Series, Drama

Sadie Sink, Stranger Things (Netflix)

Best Directing in a Streaming Series, Comedy

Lucia Aniello, Hacks “There Will Be Blood” (HBO Max)

Best Directing in a Streaming Limited Series, Anthology Series, or Movie

Lake Bell, Pam & Tommy “The Master Beta” (Hulu)

Best Directing in a Streaming Series, Drama

Ben Stiller, Severance “The We We Are” (Apple TV+)

Best Actor in a Streaming Series, Comedy

Martin Short, Only Murders in the Building (Hulu)

Best Actress in a Streaming Series, Comedy

Selena Gomez, Only Murders in the Building (Hulu)

Best Actress in a Streaming Series, Drama

*Tie* Britt Lower, Severance (Apple TV+) & Laura Linney, Ozark (Netflix)

Best Actress in a Streaming Limited or Anthology Series or Movie

Amanda Seyfried, The Dropout (Hulu)

Best Actor in a Streaming Series, Drama

Lee Jung-jae, Squid Game (Netflix)

Best Actor in a Streaming Limited or Anthology Series or Movie

Michael Keaton, Dopesick (Hulu)

Best Streaming Movie

Chip ‘N Dale: Rescue Rangers (Disney+)

Best Streaming Series, Drama

Severance (Apple TV+)

Best Streaming Series, Comedy

Ted Lasso (Apple TV+)

Best Streaming Limited or Anthology Series

Dopesick (Hulu)

Best Game Show

Celebrity Family Feud (ABC)

Best Broadcast Network Reality Show or Competition Series

Lego Masters (FOX)

Best Broadcast Network or Cable Live-Action TV Movie

The Survivor (HBO)

Best Writing in a Broadcast or Cable Limited, Anthology Series, or Movie

Mike White, The White Lotus “Mysterious Monkeys” (HBO)

Best Directing in a Broadcast or Cable Limited, Anthology Series, or Movie

Mike White, The White Lotus “Mysterious Monkeys” (HBO)

Best Directing in a Broadcast Network or Cable Series, Comedy

Bill Hader, Barry – “701N” (HBO)

Best Broadcast Network or Cable Docuseries or Non-Fiction Series

We Need to Talk About Cosby (Showtime)

Best Broadcast Network or Cable Documentary TV Movie

End of the Line: The Women of Standing Rock (Fuse)

Best Broadcast Network or Cable Animated Series or TV Movie

Rick and Morty (Adult Swim)

Best Cable Reality Show or Competition Series

RuPaul’s Drag Race (VH1)

Best Broadcast Network or Cable Variety Sketch Series or Talk Series

A Black Lady Sketch Show (HBO)

Best Supporting Actor in a Broadcast or Cable Limited, Anthology Series, or Movie

Murray Bartlett, The White Lotus (HBO)

Best Supporting Actress in a Broadcast or Cable Limited, Anthology Series, or Movie

Jennifer Coolidge, The White Lotus (HBO)

Best Supporting Actor in a Broadcast Network or Cable Series, Drama

Giancarlo Esposito, Better Call Saul (AMC)

Best Supporting Actress in a Broadcast Network or Cable Series, Drama

Rhea Seehorn, Better Call Saul (AMC)

Best Supporting Actor in a Broadcast Network or Cable Series, Comedy

Henry Winkler, Barry (HBO)

Best Supporting Actress in a Broadcast Network or Cable Series, Comedy

Janelle James, Abbott Elementary (ABC)

Best Directing in a Broadcast Network or Cable Series, Drama

Karyn Kusama, Yellowjackets – “Pilot” (Showtime)

Best Writing in a Broadcast Network or Cable Series, Drama

Dan Fogelman, This is Us “The Train” (NBC)

Best Writing in a Broadcast Network or Cable Series, Comedy

Quinta Brunson, Abbott Elementary “Pilot” (ABC)

Best Actor in a Broadcast Network or Cable Series, Drama

Bob Odenkirk, Better Call Saul (AMC)

Best Actress in a Broadcast Network or Cable Series, Drama

Melanie Lynskey, Yellowjackets (Showtime)

Best Actress in a Broadcast Network or Cable Series, Comedy

Quinta Brunson, Abbott Elementary (ABC)

Best Actor in a Broadcast Network or Cable Series, Comedy

Bill Hader, Barry (HBO)

Best Actor in a Broadcast or Cable Limited, Anthology Series, or TV Movie

Oscar Isaac, Scenes from a Marriage (HBO)

Best Actress in a Broadcast Network or Cable Limited Series, Anthology Series, or TV Movie

Sarah Paulson, Impeachment: American Crime Story (FX)

Best Cable Series, Drama

*Tie* Better Call Saul (AMC) & Succession (HBO)

Best Cable Series, Comedy

What We Do in the Shadows (FX)

Best Broadcast Network or Cable Limited or Anthology Series

The White Lotus (HBO)

Best Broadcast Network Series, Comedy

Abbott Elementary (ABC)

Best Broadcast Network Series, Drama

This is Us (NBC)

Special Honorary Awards

TV Breakout Star – Quinta Brunson

TV Icon Award – Giancarlo Esposito

Virtuoso Award – Mandy Moore

Veja também

BILLY IDOL ANUNCIA “THE CAGE”, NOVO EP

CURTA DE TAYLOR SWIFT PODE SER INDICADO AO OSCAR

16 H
  1. Home
  2. noticias
  3. grifes de luxos x marcas …

Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.