alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    May retorna a Bruxelas em meio a deserções causadas pelo Brexit

    Placeholder - loading - news single img

    Publicada em  

    Por Gabriela Baczynska e Elizabeth Piper

    BRUXELAS/LONDRES (Reuters) - A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, viajou a Bruxelas nesta quarta-feira para obter mais concessões de uma União Europeia cética depois que as deserções de três parlamentares pró-UE de seu Partido Conservador minaram sua estratégia para a desfiliação do bloco.

    O Reino Unido deve sair da UE em 29 de março, mas diplomatas dizem que, na prática, Londres tem menos de um mês para romper um impasse nas negociações e selar um acordo antes de uma cúpula de rotina de líderes da UE em 21 e 22 de março.

    No mês passado o dividido Parlamento britânico rejeitou em uma votação o acordo para o Brexit que May havia negociado com o bloco, e desde então ela vem lutando para chegar a um meio-termo aceitável para a Câmara dos Comuns e a UE.

    A decisão das três parlamentares conservadoras de deixar a legenda devido ao que classificaram como o 'manejo desastroso do Brexit' por parte do governo aumentou as dúvidas sobre a capacidade de May de conseguir que qualquer pacto entre Londres e Bruxelas seja aprovado.

    A premiê disse estar triste com as renúncias, mas que continuará empenhada em obter um acordo melhor da UE dentro do prazo do Brexit. Ela deve conversar nesta quarta com o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker.

    'O que precisamos conseguir são mudanças legalmente vinculantes que convençam o Parlamento de que não ficaremos presos no backstop (da fronteira irlandesa) indefinidamente', disse o porta-voz de May, prevendo um 'debate detalhado' com Juncker.

    Se bem-sucedida, disse uma fonte, a conversa desta quarta-feira pode criar algum ímpeto para as negociações e permitir a May debater novas medidas com os líderes em uma cúpula da UE no Egito. Depois ela pode voltar ao Parlamento na semana que vem e exibir algum progresso aos parlamentares antes de outra votação.

    A UE recusou terminantemente as exigências de Londres de descartar um protocolo para a fronteira irlandesa – o 'backstop' – que críticos britânicos dizem que prenderá seu país às regras comerciais da UE para sempre.

    Já o bloco diz que a medida é essencial para evitar controles alfandegários na nova divisa entre o Reino Unido e a UE com a conturbada província britânica da Irlanda do Norte e que os 'arranjos tecnológicos alternativos' que Londres prefere usar ainda não existem.

    Bruxelas também resiste à pressão de May para estabelecer um limite de tempo ao backstop ou proporcionar ao seu país uma forma de sair do mecanismo unilateralmente.

    Escrito por Thomson Reuters

    1. Home
    2. noticias
    3. may retorna a bruxelas em …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.