alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    PF prende ex-deputado em operação que apura irregularidades no porto de Santos

    Placeholder - loading - news single img
    Carros da Polícia Federal 26/07/2019 REUTERS/Nacho Doce

    1902

    Publicada em  

    Atualizada em  

    SÃO PAULO (Reuters) - O ex-deputado federal Marcelo Squassoni foi preso nesta quinta-feira pela Polícia Federal no âmbito da operação Círculo Vicioso, que apura irregularidades na Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), responsável pela administração do porto de Santos, o maior do país.

    Além de Squassoni, que até o início deste ano exercia mandato de deputado federal pelo PRB paulista, outras 18 pessoas foram presas e dois mandados de prisão não puderam ser cumpridos e os envolvidos são considerados foragidos, informaram a PF e o Ministério Público Federal em São Paulo.

    Também foram cumpridos 24 mandados de busca e apreensão nas cidades de São Paulo, Santos, Guarujá, Ilha Bela, Bragança Paulista e Serra Negra, todas no Estado de São Paulo, assim como em Duque de Caxias (RJ) e Fortaleza, capital do Ceará. Todas as ordens foram expedidas pela 5ª Vara Federal de Santos.

    Os demais detidos são empresários e pessoas ligadas à Codesp, de acordo com os investigadores. A operação é a segunda fase da operação Tritão e se baseia em depoimentos de delatores e informações fornecidas por integrantes da atual diretoria da empresa. O prejuízo aos cofres públicos é da ordem de 100 milhões de reais, de acordo com a Polícia Federal e o Ministério Público.

    Os investigados são suspeitos dos crimes de organizac?a?o e associação criminosa; fraude a licitac?o?es e corrupção ativa e passiva.

    'Operação é esforço conjunto de várias instituições. Codesp nos forneceu documentos e informações. Antes, a empresa era um antro de corrupção', disse o procurador Thiago Lacerda Nobre, responsável pelo caso, em entrevista coletiva na capital paulista.

    'Aditivos contratuais eram a forma utilizada pelo esquema criminoso para aumentar indevidamente valores pagos e aumentar o desvio de dinheiro', acrescentou.

    De acordo com o MPF, a influência de Squassoni na Codesp começou em 2015, quando ele assumiu mandato de deputado federal. O procurador disse que o ex-deputado recebeu mais de 1 milhão de reais em bens, pagamentos de empréstimos e propinas.

    Não foi possível entrar em contato com Squassoni ou seus representantes para comentarem as acusações.

    (Por Eduardo Simões)

    Escrito por Reuters

    1. Home
    2. noticias
    3. pf cumpre 21 mandados de …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.