Capa do Álbum: Antena 1
A Rádio Online mais ouvida do Brasil
Antena 1
    Veja todas as Notícias.

    Supertramp é o Artista da Semana!

    A banda já ganhou diversos prêmios, incluindo dois Grammys pelo single Breakfast in America, além de ter legiões de fãs em todo mundo

    Placeholder - loading - news single img
    Supertramp - Photoshoot

    Publicada em  

    A banda Supertramp, composta pelo vocalista Rick Davies, juntamente com Bob Siebenberg, John Helliwell, Carl Verheyen, Cliff Hugo, Lee Thornburg, Jesse Siebenberg, Gabe Dixon e Cassie Miller, foi formado em 1969, em Londres, Inglaterra e é dona do sucesso Breakfast In America.

    O grupo surgiu após Stanley Miesegaes, milionário holandês, desistir de financiar outro conjunto na época e investir apenas em um dos integrantes, o tecladista Rick Davies, que reuniu o baixista Roger Hodgson, o guitarrista Richard Palmer e o percussionista Keith Baker, formando a banda Daddy.

    Veja também: Supertramp: Roger Hodgson anuncia shows no Brasil

    Para não gerar confusões com outro conjunto musical que fazia sucesso na época, a banda mudou seu nome para Supertramp. A banda foi um dos primeiros grupos que assinou com a filial do Reino Unido da A&M Records, e com isso, conseguiu lançar seu disco de estreia homônimo, que apesar de ter sido prestigiado pela crítica especializada, não atraiu grande público.

    O flautista e saxofonista, Dave Winthrop, entrou para a banda logo após a primeira produção, e se apresentou em um festival com os integrantes iniciais. A partir disso, começou a troca de membros e desistências do grupo, marcada pela saída do guitarrista Richard Palmer, que teve desavenças com Davies e Hodgson.

    Após o lançamento do segundo disco, Indelibly Stamped, de 1971, todos os integrantes, com exceção de Hodgson e Davies, se retiraram da banda, e o milionário Miesegaes também tirou seu investimento, mas mesmo com os obstáculos, a Supertramp se manteve firme e foi atrás de novos membros para compor o grupo.

    O baixista Dougie Thomson, o percussionista e baterista Bob Siebenberg e o saxofonista John Helliwell entraram para a banda em 1973, formação que durou dez anos. No ano seguinte, veio então o explosivo Crime of the Century, considerado o álbum que iniciou a escalada do grupo até o estrelato, ficando em primeiro lugar no Canadá e trigésimo oitavo nos Estados Unidos.

    Por conta da pressão em função de um disco de sucesso, e estar entre duas turnês programadas, o álbum Crises? What Crises? de 1975 ficou marcado como um dos piores momentos da banda, já que ele é uma compilação de músicas não lançadas na produção anterior. Porém, em 77 a banda continuou rumo a fama com Even in the Quietest Moments..., junto do single “Give a Little Bit”, que ficou em décimo quinto lugar nos Estados Unidos e vigésimo nono no Reino Unido.

    A mudança no gênero na banda veio com seu disco mais famoso Breakfast in America, lançado em 1979, considerado o empurrão para o estrelato. No entanto depois do lançamento do disco, Paris, o fundador Roger Hodgson passou a demonstrar que não estava mais alinhado com o grupo, buscando desenvolver carreira solo.

    Em 1982, o último álbum com o artista foi lançado, “... Famous Last Words...”, que também emplacou dois hits, “It’s Raining Again” e “My Kind of Lady”, que alcançaram o top 10 estadunidense e britânico. A banda passou então a ser mais experimental, indo bem mais fundo no segmento pop, o que não agradou muitos fãs

    A situação ficou pior quando os membros decidiram abandonar as composições de Hodgson de seu setlist, buscando estabelecer a separação da identidade que o baixista havia criado. Após uma turnê com muita pressão aqui no Brasil, onde os fãs queriam ouvir as canções antigas, o grupo se fragmentou, e em 1988, houve a separação do Supertramp.

    Houve reuniões da banda tempos depois, em 1996, para uma turnê, que ocasionou a produção Some Things Never Change, disco que voltava as harmonias anteriores do conjunto. Durante a caminhada mais lenta da banda entre os anos 1997 até 2005, diversas tentativas de trazer Hodgson falharam, inclusive, o artista disse que o Supertramp não tocava suas músicas pois havia um acordo verbal entre ele e Rick Davies de que as canções não seriam performadas, mas não há nenhuma prova do tal acordo.

    Em 2008 a banda se separou de novo, mas retornou as atividades em 2010. De lá para cá, Hodgson e Davies tiveram alguns desentendimentos que marcaram a exclusão oficial do baixista do grupo. Ficou curioso e quer saber mais sobre a banda? Então não deixe de conferir nosso Podcast do Artista, clicando aqui

     

    1. Home
    2. noticias
    3. supertramp e o artista da …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.