Capa do Álbum: Antena 1
A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASILANTENA 1
    Veja todas as Notícias.

    ALOK É O ARTISTA DA SEMANA

    DJ e produtor musical brasileiro já foi eleito duas vezes o melhor do país pela revista de música eletrônica House Mag e ficou na 44ª posição no Top 100 DJs da revista britânica DJ Mag

    Placeholder - loading - news single img
    Photoshoot/Divulgação

    Publicada em  

    Mais conhecido como Alok, o DJ e produtor musical brasileiro Alok Achkar Peres Petrillo nasceu na cidade de Goiânia, Goiás, em 26 de agosto de 1991. De uma viagem que os pais do artista fizeram para a Índia, viria a origem de seu primeiro nome – ali, encontrariam um guru espiritual que indicaria que o menino devia adotar em sua identidade a palavra que na língua sânscrita significa “luz”.

    Veja também: Alok e Jason Derulo lançam clipe com mascote do game Free Fire

    Os pais do artista – Adriana Peres Franco e Juarez Achkar Petrillo – foram os pioneiros do psytrance no Brasil. Também conhecido como “trance psicodélico”, o gênero da música eletrônica foi formado na Índia no final dos anos 80.

    Junto com seu irmão gêmeo – Bhaskar –, Alok começou a frequentar o estúdio de ensaios da banda de seu pai aos 12 anos, em Brasília, onde aprenderam a mixar e editar músicas. Nessa mesma época, a dupla também decidiu começar a trabalhar profissionalmente, criando um projeto de shows ao vivo.

    Em pouco tempo, já produziam músicas autorais. Aos 17, tinham visitado quase 20 países, tocando em turnês. Batizado de “Lógica”, o projeto também levou os irmãos a fecharem contrato com a gravadora independente Vagalume Records, lançando o álbum autoral “Level Feature Rights”, além de mais 4 EP’s.

    Início de trajetória e carreira solo

    Quando terminou o Ensino Médio, Alok iniciou um curso pré-vestibular, ingressando mais tarde no curso de Relações Internacionais na Universidade Católica de Brasília, já que temia a instabilidade do ofício da música. Nas horas livres, no entanto, continuava trabalhando como DJ.

    Vendo que não conseguia mais conciliar as duas atividades, decidiu deixar a graduação no quarto semestre do curso. Para se aperfeiçoar na área, o artista chegou a fazer um curso de discotecagem em Londres, Inglaterra

    Depois do casamento e saída de seu irmão do projeto “Lógica” em 2010, o DJ decidiu começar carreira solo. Seu primeiro sucesso foi um sample da música “Signs”, do Snoop Dogg com colaboração de Charlie Wilson e Justin Timberlake.

    No entanto, foi em 2013 que o artista ganharia projeção internacional, com o lançamento da faixa “We Are Underground”, que lhe rendeu  uma série de convites para tocar em festivais internacionais. No final do ano seguinte, em dezembro de 2014, Alok também foi eleito o melhor DJ do Brasil por um dos maiores veículos de música eletrônica no país, a revista House Mag

    Em maio de 2015, ele decidiu lançar sua própria gravadora. Intitulada “Up Club Records”, a iniciativa era uma resposta às gravadoras estrangeiras que rejeitavam o lançamento das músicas do artista, caracterizando-as como “fora do padrão europeu”. O projeto acabou se tornando um dos mais influentes no cenário eletrônico nacional e ajudou o DJ a manter a autenticidade de suas produções.

    No final do mesmo ano, ele foi eleito pela segunda vez o melhor DJ do Brasil pela revista de música eletrônica House Mag. Também ficou na 44ª posição no Top 100 DJs da revista britânica DJ Mag, sendo o único brasileiro a ocupar um lugar no ranking. 

    Alok anunciou que tinha sido procurado por gravadoras de grande porte em meados do ano seguinte, quando acabou fechando um contrato de três anos com a holandesa Spinnin’ Records. Segundo declaração do artista à época, a organização tinha um maior planejamento de carreira e ainda daria ao DJ a chance de ser agenciado pela William Morris Endeavor (WME), empresa norte-americana que representa artistas de mídias diversas, incluindo televisão, música e teatro.

    Em outubro de 2016, o artista fez uma parceria com o DJ Bruno Martini para remixar “Hear Me Now”, música composta por Marcos Zeeba, dono de outros hits criados em parceria com o brasileiro. Um mês foi suficiente para colocar a faixa nas primeiras posições de músicas mais reproduzidas em plataformas digitais, além de alcançar o 8º lugar na parada de singles da Noruega, 11º na Suécia e 20º na tabela norte-americana de música eletrônica da Billboard. Além disso, o remix foi certificado com discos de platina no Brasil, Itália e França; e recebeu ouro na Dinamarca e na Alemanha.

    Em dezembro do mesmo ano, o artista lançou a faixa “Fuego”, que conta com um sample de “Tuyo”, música performada por Rodrigo Amarante na abertura da série norte-americana com co-produção colombiana “Narcos” (2015).

    Em março de 2017, o DJ anunciou a criação da Artist Factory, uma sociedade entre sua gravadora e a Audiomix, principal agenciadora de artistas no Brasil. Especializada em agenciar músicos da cena eletrônica, a instituição já intermediou o próprio trabalho de Alok e de seu irmão Bhaskar.

    Vida pessoal e referências musicais

    O artista sofreu um acidente em maio de 2018, quando o jatinho particular onde se encontrava derrapou na decolagem em Juiz de Fora, Minas Gerais, em meio à uma viagem com sua equipe a caminho de Belém, Pará. Após o susto, Alok compartilhou fotos do ocorrido nas redes sociais agradecendo a Deus e afirmando ter “nascido de novo”.

    Em janeiro de 2019, o DJ casou com a médica Romana Novais aos pés do Cristo Redentor, no Corcovado, Rio de Janeiro. Romana aparece no clipe de “Table for 2”, faixa pop gravada em parceria com o cantor israelense Iro. O casal teve seu primeiro filho em janeiro de 2020 e espera pelo segundo.

    Alok já citou que, além de seus pais, suas maiores influências musicais são os rappers Criolo e Emicida e artistas como Arnaldo Antunes, Natiruts, Racionais, Skrillex e Diplo. Na infância, ele costumava escutar Daft Punk, Gorillaz, The Chemical Brothers e Prodigy.

    Nos últimos meses, o DJ também tem mostrado maior engajamento com o universo dos games. No último dia 20 de julho, por exemplo, lançou um clipe para a faixa “Don’t Cry for Me”, colaboração com Jason Derulo que apresenta referências ao mascote do game de ação Free Fire. O artista também criou um canal no YouTube para compartilhar partidas de jogos com os fãs. Quer saber mais sobre a trajetória de Alok? Então não deixe de conferir o nosso podcast do artista clicando aqui!

    1. Home
    2. noticias
    3. alok e o artista da semana

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.