Capa do Álbum: Antena 1
A Rádio Online mais ouvida do Brasil
Antena 1
    Veja todas as Notícias.

    Após dizer que pacote anticrime não é prioridade, Bolsonaro diz esperar que Câmara vote projeto

    Placeholder - loading - news single img
    17/06/2019 REUTERS/Adriano Machado

    Publicada em  

    (Reuters) - Após dizer mais cedo nesta quinta-feira que o pacote anticrime, formulado pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, terá de esperar e que a prioridade do governo após a Previdência é a reforma tributária, o presidente Jair Bolsonaro afirmou em transmissão em rede social ao lado de Moro que espera que a Câmara dos Deputados coloque a proposta em votação.

    'Foi votado o segundo turno da reforma da Previdência na Câmara, segue agora para o Senado, e nosso interesse --mas a decisão é da Câmara, inicialmente-- a gente gostaria que a Câmara botasse em discussão e em votação o pacote anticrime', disse Bolsonaro em sua transmissão ao vivo em uma rede social, tendo Moro sentado à sua direita.

    'A gente espera que isso realmente vá para frente', acrescentou o presidente.

    Moro, por sua vez, reconheceu a importância de reformas econômicas, mas afirmou que a população também quer mais segurança e defendeu a aprovação das medidas que enviou ao Congresso Nacional.

    Mais cedo, em entrevista ao sair do Palácio da Alvorada pela manhã, Bolsonaro apontou a reforma tributária como prioridade do Executivo após a conclusão das mudanças previdenciárias, e descartou apoio do Palácio do Planalto a uma tramitação acelerada do pacote anticrime.

    'Entendo a angústia dele (Moro) querer que o projeto dele vá para frente, mas nós temos que diminuir o desemprego, fazer o Brasil andar. Essa é a nossa preocupação maior', disse Bolsonaro pela manhã.

    'E sabemos que uma pressão em cima da reforma dele agora atrapalha um pouco a tramitação da nossa reforma mãe, que é a da Previdência. Eu tenho falado para ele ter um pouco mais de paciência', acrescentou o presidente na ocasião. [nL2N2540FP]

    Moro apresentou um pacote de medidas de segurança e combate à corrupção pouco antes de o governo enviar ao Congresso a proposta de reforma da Previdência, o que foi criticado por parlamentares justamente porque poderia atrapalhar a reforma previdenciária.

    O pacote anticrime, como está sendo chamado, acabou relegado a segundo plano e passou primeiro por um grupo de trabalho antes de passar a ser analisado em uma comissão especial da Câmara, onde o ministro tem sofrido derrotas.

    Moro tem cobrado um empenho maior do governo em defesa das medidas e, apesar de Bolsonaro ter deixado claro pela manhã que a proposta não era a prioridade neste momento, conseguiu um aceno do presidente no início da noite em sua já tradicional transmissão semanal pelas redes sociais.

    (Por Eduardo Simões)

    Escrito por Reuters

    1. Home
    2. noticias
    3. apos dizer que pacote …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.