alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    EUA aceitam diálogo com Pyongyang apesar de retomada de programa de mísseis

    Placeholder - loading - news single img

    1517

    Publicada em  

    Por David Brunnstrom e Hyonhee Shin

    WASHINGTON/SEUL (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, está aberto a conversas adicionais com Pyongyang a respeito da desnuclearização, disse seu conselheiro de Segurança Nacional nesta quinta-feira, apesar de relatos de que a Coreia do Norte está reativando partes de seu programa de mísseis.

    Novas atividades foram detectadas em uma fábrica que produziu os primeiros mísseis balísticos intercontinentais (ICBMs) norte-coreanos capazes de alcançar os EUA, relataram os jornais sul-coreanos JoongAng Ilbo e Donga Ilbo, citando parlamentares informados pelo Serviço de Inteligência Nacional na terça-feira.

    Nesta semana, dois centros de estudo dos EUA e a agência de espionagem de Seul disseram que a Coreia do Norte está reconstruindo uma instalação de lançamento de foguetes, levando Trump a dizer que ficaria 'muito, muito decepcionado com o presidente Kim' se isso for verdade.

    Os relatos sobre as atividades norte-coreanas causaram mais dúvidas sobre o futuro do diálogo que Trump vem buscando com o líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, depois que uma segunda cúpula dos dois líderes no Vietnã fracassou na semana passada.

    O conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca, John Bolton, disse nesta quinta-feira que Trump ainda está aberto a conversas adicionais com a Coreia do Norte sobre a desnuclearização.

    'O presidente obviamente está aberto a conversar novamente. Veremos quando isso pode ser marcado ou como pode ser arranjado', disse Bolton em uma entrevista à Fox News.

    'Temos muitas maneiras de obter informações. Estudaremos a situação cuidadosamente. Como o presidente disse, seria muito, muito decepcionante se eles estiverem tomando esta direção.'

    Escrito por Thomson Reuters

    1. Home
    2. noticias
    3. eua aceitam dialogo com …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.