Capa do Álbum: Antena 1
A Rádio Online mais ouvida do Brasil
Antena 1
    Veja todas as Notícias.

    Falta de máscaras assombra chegada do coronavírus no Brasil

    Comércio físico e eletrônico relatam falta de estoque

    Placeholder - loading - news single img
    Coronavírus causou falta de estoque no comércio além da elevação abusiva de preços das máscaras/Divulgação

    Publicada em  

    Na quarta-feira passada (26) foi confirmado o segundo caso da Covid-19, doença provocada pelo coronavírus, no Brasil. O enfermo é um homem de 32 anos que esteve na Itália e está internado em casa, na cidade de São Paulo. Por conta do surto, a procura por produtos de prevenção, como máscaras e álcool em gel, está em níveis absurdos, causando queima total de estoque de farmácias físicas e digitais. Porém, existem algumas lojas de comércio eletrônico que garantem as máscaras em estoque, mas não estão entregando os produtos, causando, acima de tudo, pânico em quem escolheu receber a prevenção em casa.

    Veja também: Brasil confirma segundo caso de Covid-19

    A grande procura das máscaras impacta no estoque das farmácias, principalmente em áreas de cidades metropolitanas como São Paulo e Rio de Janeiro, mas o que ocorre é a forma como o comércio está tratando de maneira semi-abusiva a precificação, principalmente pelo que está ocorrendo mundialmente – Na Itália, o preço era dez euros, e agora chega a 100. O PROCON de São Paulo está fiscalizando preços de farmácias nas regiões que mais tem itens em falta, como a zona leste, que já conta com falta de fornecimento em três pontos comerciais.

    Entre os agravantes dessa situação, está o caso de farmácias online que estão pondo as máscaras à venda mas não estão entregando os produtos, além de estarem cobrando preços além da tabela alegando “falta de entrega de novo material”, o que de fato pode ser associado já que empresas brasileiras fabricantes do material estão adotando o terceiro turno para contornar a falta da entrega dos itens, já que a escassez de matéria prima se deu por conta de exportações feitas para a China, país mais infectado pelo vírus.

    O secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo dos Reis, diz que pode estudar maneiras de impedir a exportação de máscaras por parte de empresas privadas que estão desinteressadas em vender os itens para o governo. “Se for necessário nós vamos impedir a exportação desses produtos, e se for necessário barraremos os produtos nas próprias fábricas”, afirma o secretário.

    As formas de se proteger do contágio do coronavírus, além do uso de máscaras, são: Lavar as mãos por pelo menos 20 segundos com sabão ou álcool em gel, evitar tocar mucosas dos olhos, nariz e boca, manter o ambiente regularmente limpo e ventilado. Os sintomas do Covid-19 são: Febre, dificuldade de respirar, tosse, e em casos mais graves aparece a síndrome respiratória aguda grave e insuficiência renal. Apesar da alta taxa de contaminação, o vírus só causou fatalidades em pessoas com idade avançada e baixa imunidade. Os casos no Brasil atualmente são dois confirmados para 252 pacientes com suspeita.

    Participe do grupo Coronavírus Brasil e receba em principais notícias em primeira mão.

    1. Home
    2. noticias
    3. falta de mascaras assombra …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.