Capa do Álbum: Antena 1
A Rádio Online mais ouvida do Brasil
Antena 1
    Veja todas as Notícias.

    Líder do Irã diz que sanções dos EUA são 'ato terrorista'

    Placeholder - loading - news single img

    Publicada em  

    Atualizada em  

    LONDRES (Reuters) - O presidente do Irã, Hassan Rouhani, disse nesta quarta-feira que as relações com os Estados Unidos raramente foram tão ruins e que as sanções impostas pelo governo Trump visando os setores petrolífero e bancário de seu país equivalem a um 'ato terrorista'.

    A animosidade entre Washington e Teerã – inimigos desde a revolução iraniana de 1979 – se intensificou desde que o presidente Donald Trump retirou os EUA de um acordo nuclear internacional com Teerã em maio e readotou sanções suspensas pelo acordo.

    'A luta entre o Irã e a América está atualmente em seu ponto máximo. A América empregou todo seu poder contra nós', disse Rouhani em uma reunião de gabinete, segundo citação da emissora estatal IRIB.

    'A pressão dos EUA para que empresas e bancos encerrem os negócios com o Irã é cem por cento um ato terrorista', afirmou.

    Trump readotou as sanções sob pretexto de reduzir rendas do petróleo iraniano e sufocar a economia do país e suas atividades no Oriente Médio, especialmente nos conflitos da Síria e do Iêmen.

    HIPOCRISIA

    O ministro das Relações Exteriores iraniano, Javad Zarif, acusou os EUA de hipocrisia por tentarem arruinar o programa nuclear do Irã enquanto buscam vender tecnologia nuclear à Arábia Saudita, rival regional de Teerã.

    'Nem os direitos humanos nem o programa nuclear é a verdadeira preocupação dos EUA. Primeiro um jornalista esquartejado, e agora a venda ilícita de tecnologia nuclear à Arábia Saudita, expõem totalmente a #HipocrisiaDosEUA', tuitou Zarif.

    Ele se referiu ao assassinato do jornalista saudita Jamal Khashoggi no consulado saudita de Istambul, que causou uma revolta internacional.

    A Agência Central de Inteligência dos EUA (CIA) disse que o príncipe herdeiro saudita, Mohammed bin Salman, provavelmente ordenou o crime, o que Riad nega. Trump ficou ao lado do príncipe, dizendo que a venda de armas à Arábia Saudita é uma fonte importante de empregos para norte-americanos.

    Parlamentares democratas dos EUA alegaram, em um relatório divulgado na terça-feira, que uma transferência de tecnologia nuclear norte-americana proposta a Riad está sendo agilizada por meio de um processo de aprovação obrigatória.

    Ao contrário dos EUA, potências europeias estão trabalhando para preservar o acordo nuclear internacional de 2015 com o Irã – mas a França disse estar disposta a reacionar sanções contra Teerã se não houver avanço nas conversas sobre programa de mísseis balísticos. O afirma que seu programa de mísseis é puramente defensivo.

    (Por Bozorgmehr Sharafedin)

    Escrito por Thomson Reuters

    Vulcão Nyiragongo: Crianças esperam reencontrar famílias

    Transcrito: 
    Centenas de milhares de pessoas fugiram após a erupção do vulcão Nyiragongo. Naomi perdeu de vista a família no meio do caos. Ela jamais esquecerá o momento em que o céu ficou vermelho.
     
    Naomi (criança deslocada): ”Disse à minha mãe: ’Olha, mãe, o vulcão entrou em erupção.’ Nós saímos e muitos estavam a fugir. Foi aí que nos perdemos uns dos outros. Eu estava apavorada. Estava a tremer. Não conseguia sequer correr para casa.”
     
    Muitas das 400 mil pessoas que fugiram vieram para a cidade de Sake. De acordo com a ONU, há quase mil crianças desaparecidas. Bahati Batitsie trabalha como voluntário para a Cruz Vermelha. Ate agora, ele e os colegas conseguiram encontrar as famílias de 700 crianças. Bahati tem 6 filhos e acolhe outras 3 crianças. São muitas bocas para alimentar.
     
    Bahati Batitsie Fidel (Voluntário da Cruz Vermelha): “Eu sacrifico o pouco que tenho, o que Deus me deu. É assim que alimento as crianças, mas é uma luta.”
     
    Muitas pessoas estão desesperadas. Bebem a água do lago que pode causar cólera. A equipe humanitária tenta oferecer o básico, como farinha.
     
    Bahati Batitsie Fidel (Voluntário da Cruz Vermelha): “As condições de vida são muito más. Não há comida nos mercados. Pessoalmente, não estou a ganhar nada, sou pobre.”
     
    Naomi acha que sabe onde podem estar os seus pais. Mas esse sítio fica longe e o transporte é caro.
     
    Naomi (criança deslocada): ”Depois de encontrar a minha mãe e o meu pai, gostaria de me mudar para cá, porque gosto de aqui estar."

    A brincar sobre a lava de uma antiga erupção. As crianças esperam rever as suas famílias em breve. 
    Veja também:

    1 D

    1. Home
    2. noticias
    3. presidente do ira diz que …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.