Capa do Álbum: Antena 1
A Rádio Online mais ouvida do Brasil
Antena 1
    Veja todas as Notícias.

    TSE marca para esta 6ª-feira julgamento que pode barrar candidatura de Lula

    Placeholder - loading - news single img

    Publicada em  

    Atualizada em  

    Por Ricardo Brito

    BRASÍLIA (Reuters) - O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) vai julgar em sessão extraordinária nesta sexta-feira o registro da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em processo que deve tirar o petista, líder das pesquisas de intenção de voto, da corrida ao Palácio do Planalto.

    O processo foi incluído na pauta do TSE às 12h57, cerca de meia hora antes do prazo final para que novos casos entrassem na pauta. A sessão extraordinária está marcada para as 14h30 e, pelas regras, processos podem ser incluídos na pauta até 1 hora antes da reunião.

    Na noite de quinta-feira, os advogados do ex-presidente apresentaram contestação ao TSE na qual rejeitam as impugnações à candidatura dele ao Planalto e defenderam o direito do petista de concorrer a mais um mandato presidencial.

    Desde que apresentou seu registro ao TSE, a coligação de Lula foi alvo de 16 pedidos para barrar o ex-presidente de concorrer com base, de modo geral, na Lei da Ficha Limpa, após Lula ter sido condenado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) no processo do tríplex do Guarujá (SP).

    O petista —que está preso desde abril cumprindo pena pela condenação em segunda instância— lidera todas as pesquisas de intenção de voto ao Planalto. A defesa dele tinha até as 23h59 de quinta-feira para apresentar o recurso para contestar as impugnações à candidatura.

    Ao TSE, os advogados do ex-presidente defenderam o direito de Lula de concorrer e citaram dados da eleição de 2016 segundo os quais a maioria dos candidatos que tiveram registro negado pela Justiça Eleitoral conseguiu reverter a decisão posteriormente.

    A defesa de Lula citou o fato de que o recurso que poderia reverter o mérito da condenação do ex-presidente no TRF-4 ainda não chegou ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), mesmo já tendo sido apresentado há muito tempo.

    Na contestação ao TSE, os advogados do ex-presidente também lembraram recomendação do Comitê de Direitos Humanos da ONU para que o Estado brasileiro garanta a Lula todos os direitos políticos, como o caso de concorrer à sucessão presidencial.

    Por sua vez, em parecer apresentado nesta sexta-feira ao TSE, o vice-procurador-geral Eleitoral, Humberto Jacques de Medeiros, defendeu a rejeição da candidatura de Lula porque o petista foi condenado por órgão colegiado por crime contra a administração pública, o que o torna inelegível pela Lei da Ficha Limpa.

    O representante do Ministério Público defendeu que o processo tivesse seu julgamento antecipado porque não houve pedido de produção de provas, o que tornaria desnecessária a abertura de prazo para a apresentação de alegações finais das partes.

    “Inicialmente, e? dado constatar a possibilidade de julgamento antecipado do me?rito, nos termos do art. 355, inciso I, do Co?digo de Processo Civil, porquanto ausente a necessidade de dilac?a?o probato?ria nessas ac?o?es de impugnac?a?o de registo de candidatura”, disse o MP.

    “Consequentemente, torna-se despicienda a abertura de prazo para apresentac?a?o de alegac?o?es finais, como reconhecido em precedentes do Tribunal Superior Eleitoral”, completou.

    Escrito por Thomson Reuters

    Últimas Notícias

    1. Home
    2. noticias
    3. tse coloca registro da …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.