Capa do Álbum: Antena 1
A Rádio Online mais ouvida do Brasil
Antena 1
    Ícone seta para a esquerda Veja todas as Notícias.

    Playlist Antena 1: as 10 melhores músicas do The Doors

    “Light My Fire” e “Love Me Two Times” estão na lista

    Placeholder - loading - The Doors em fundo branco. - Photoshoot/Divulgação
    The Doors em fundo branco. - Photoshoot/Divulgação

    Publicada em  

    The Doors foi uma das maiores bandas dos anos 60 e 70. Não era para menos com junção de grandes nomes da música que integraram a banda. Jim Morrison era a cara da banda com seus vocais poderosos e gritados, Robby Krieger trouxe com guitarra uma fusão do rock e do blues que pouco se viu, Ray Manzarek por sua vez trouxe toda a psicodelia que seria a marca da banda em seu órgão e piano que foi a alma do The Doors e por último, mas não menos importante, John Densmore trazia o swing dos clubes com sua surrada bateria.

    Sempre foi um desafio catalogar o The Doors em estilo. Rock, Blues, Pop e até Jazz estão na enorme banda. Com 9 fantásticos álbuns de estúdio, o grupo colecionou sucessos e fãs em todo o mundo.

    The Doors
    Toque para aumentar

    A Antena 1 preparou uma playlist especial para você curtir os sucessos do The Doors. Confira:

    “People Are Strange” parece traduzir a sensação do público ao ver loucas danças de Jim Morrison no palco. A música é uma crescente que começa com a guitarra tomando toda a atenção, mas conforme o órgão vem ele perde seu lugar. Porém, nenhum instrumento compete com a voz de Morrison que domina a faixa.

    A música foi um single do álbum Strange Days e foi escrita por Morrison em parceria com Krieger. O guitarrista e o cantor compuseram a canção em estado depressivo caminhando em um cânion


    Light My Fire

    “Light My Fire” foi o single de estreia do The Doors. Lançado no álbum homônimo da banda, a música é marca da força dos órgãos na música da banda. O instrumento toda o protagonismo.

    A música teve três versões que tinham durações diferentes: 7 minutos na do álbum, 4:40 na versão de rádio e 3:07 no single. Mas o que variava em todas elas? Exatamente o tamanho do longo solo de órgão.


    Touch Me

    “Touch Me” traz os metais e sopros para o rock do The Doors e eles vem com toda a potência. A crescente das frases instrumentais que estouram nos vocais fazem uma das mais viscerais canções de amor.

    Inicialmente, a faixa iria se chamar “Hit Me” (Me Acerte) mas Morrison pensou que seria interpretado como um desafio para a plateia nos shows ao vivo que tentaria agredi-lo. Então, fizeram a mudança para a segurança da banda.

    The Doors
    Toque para aumentar

    Break On Through

    “Break On Trough” foi a primeira composição a mostrar a face mais roqueira do The Doors. Com fortes distorções nas guitarras e Morrison gritando com toda sua força a canção é para quem gosta de que rocks mais pesados.

    Dividiu com “Light My Fire” o lugar de single do homônimo álbum de estreia do The Doors e foi um sucesso em todo o mundo.

    The Doors
    Toque para aumentar

    L.A. Wonman

    “L.A. Womand” deu nome ao álbum onde foi lançada. A faixa é aberta por uma quase orquestra de guitarras que conversa com a voz de Morrison respondendo as frazes cantadas pelo compositor.

    A canção traz mais solos de guitarra entrando na tendencia dos anos 70. Mesmo assim a marca da banda ainda se faz presente: músicas grandes que mudam de cara, indo do animado ao melancólica e voltando à animado.


    Roadhouse Blues

    Algumas músicas parecem que foram feitas para serem ouvidas enquanto se está dirigindo a altas velocidades e esse é o caso de “Roundhouse Blues”.

    O pesado blues conta com guitarras fortes e uma gaita marcante, além da sempre incrível voz de Jim Morin. Mas, deve-se tomar um cuidado ao ouvir a faixa: não passar do limite de velocidade.


    Hello, I Love You

    “Hello, I Love You” é quase um flerte do The Doors com a música eletrônica que só viria surgir anos depois da morte de Jim Morrison. As distorções aplicadas ao órgão e o ritmo independendo do canto se diferenciam de tudo feito pela banda.

    As brincadeiras instrumentais feitas ao longo da música são ousadas e mudam a cada performance do grupo .


    Love Her Madly

    “Love Her Madly” tem um ritmo diferente de outras canções com algo que puxa para os staccati do reggae. A harmonia em modo menor se encaixa com a voz grave de Morrison e a melancolia da letra.

    A bateria está mais presente com viradas a todos os momentos. E mudanças são exatamente a marca da música que muda para uma melodia alegre em uma parte de seu refrão, uma marca da banda que mudou tanto ao longo dos anos.


    Love Me Two Times

    “Love Me Two Times” tem o mais marcante riff de guitarra da banda e um dos maiores gritos de Jim Morrison. A música fala sobre amor carnal e foi banida de algumas rádios por ser muito controversa.

    A composição ganhou uma versão da banda Aerosmith, que inclusive tocou a música em seu acústico MTV, dedicando-a a Jim Morrison.

    Confira a versão acústica do Aerosmith:


    Riders On The Storm

    “Riders On The Storm” tem uma cara dramática com as mudanças entre sua face calma e agitada. A canção fala sobre motoqueiros andando durante uma tempestade e sua relação com o perigo de dar carona, mas para os companheiros de banda a faixa é sobre o amor de Morrison por Pamela Courson.

    Essa foi a última produção gravada pelos quatro membros do The Doors e a última lançada com Jim Morrison ainda vivo – o cantor faleceu na semana do lançamento.

    Veja também:

    SEMANA DO RÁDIO: 101 ANOS DO VEÍCULO QUE SE REINVENTA DIARIAMENTE

    INTERCÂMBIO NOS ESTADOS UNIDOS: CONHEÇAS DICAS EXCLUSIVAS DE UMA ESPECIALISTA NO ASSUNTO

    Últimas Notícias

    1. Home
    2. noticias
    3. playlist antena 1 as 10 …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.