alexametrics
Capa do Álbum: Antena 1
ANTENA 1A RÁDIO ONLINE MAIS OUVIDA DO BRASIL

    REPERCUSSÃO-Presidenciáveis repudiam ataque a Jair Bolsonaro (PSL)

    Por Thomson Reuters

    Placeholder - loading - news single img

    Atualizada em

    BRASÍLIA (Reuters) - Candidatos à Presidência da República repudiaram o ataque a faca nesta quinta-feira contra o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), em Juiz de Fora (MG).

    Os candidatos pediram investigação e defenderam que a disputa se dê no campo de ideias e nas urnas, assim como o candidato a vice-presidente pelo PT, Fernando Haddad, que deve assumir a cabeça de chapa diante da inelegibilidade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

    Confira, a seguir, o que disseram os adversários de Bolsonaro na disputa pelo Palácio do Planalto:

    MARINA SILVA (REDE)

    'A violência contra o candidato Jair Bolsonaro é inadmissível e configura um duplo atentado: contra sua integridade física e contra a democracia. Neste momento difícil que atravessa o Brasil, é preciso zelar com rigor pela defesa da vida humana e pela defesa da vida democrática e institucional do nosso País. Este atentado deve ser investigado e punido com todo rigor. A sociedade deve refutar energicamente qualquer uso da violência como manifestação política.'

    CIRO GOMES (PDT)

    'Acabo de ser informado em Caruaru, Pernambuco, onde estou, que o deputado Jair Bolsonaro sofreu um ferimento a faca. Repudio a violência como linguagem política, solidarizo-me com meu opositor e exijo que as autoridades identifiquem e punam o ou os responsáveis por esta barbárie.'

    GERALDO ALCKMIN (PSDB)

    'Esperamos que o candidato se recupere rapidamente. Política se faz com diálogo e convencimento, jamais com ódio. Qualquer ato de violência é deplorável. Esperamos que a investigação sobre o ataque ao deputado Jair Bolsonaro seja rápida, e a punição, exemplar.'

    FERNANDO HADDAD (PT)

    'Repudio totalmente qualquer ato de violência e desejo pronto restabelecimento a Jair Bolsonaro.'

    'A pessoa tem lá suas idiossincrasias, seu temperamento, mas nós democratas precisamos garantir um processo pacífico, reforçar os valores democráticos. Não se pode entrar em provocação de jeito nenhum, sob nenhum pretexto. Deus me livre, que horror isso', disse Haddad em entrevista ao site Congresso em Foco e ao canal My News.

    ALVARO DIAS (PODE)

    'Eu repudio todo e qualquer ato de violência. Por isso a violência nunca deve ser estimulada. Eu não estimulo'

    JOÃO AMOÊDO (NOVO)

    'É lamentável e inaceitável o que aconteceu com o Jair Bolsonaro. Independentemente de divergências políticas, não é possível aceitar nenhum ato de violência.

    Que o agressor sofra as devidas punições. Meus votos de melhoras para o candidato.'

    HENRIQUE MEIRELLES (MDB)

    'Desejo pronta recuperação a Jair Bolsonaro. Lamento todo e qualquer tipo de violência. O Brasil precisa encontrar o equilíbrio e o caminho da paz. Temos que ter serenidade para apaziguar a divisão entre os brasileiros.'

    GUILHERME BOULOS (PSOL)

    'Soube agora do que ocorreu com Bolsonaro em Minas. A violência não se justifica, não pode tomar o lugar do debate político. Repudiamos toda e qualquer ação de ódio e cobramos investigação sobre o fato.'

    (Reportagem de Maria Carolina Marcello)

    1. Home
    2. noticias
    3. repercussao presidenciaveis …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.