Capa do Álbum: Antena 1
A Rádio Online mais ouvida do Brasil
Antena 1
    Ícone seta para a esquerda Veja todas as Notícias.

    Bolsonaro diz que PEC permitirá a presidente e governadores zerar impostos sobre combustíveis e energia

    Placeholder - loading - 09/12/2021 REUTERS/Adriano Machado
    09/12/2021 REUTERS/Adriano Machado

    Publicada em  

    Por Ricardo Brito

    BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira que a proposta de emenda à Constituição (PEC) em elaboração pelo governo vai permitir que os Executivos federal e estaduais possam reduzir ou mesmo zerar impostos que incidem sobre combustíveis, energia elétrica e gás de cozinha.

    'A PEC autoriza que o presidente da República e governadores, caso desejem, diminuam ou zerem os impostos dos combustíveis (diesel, gasolina e álcool), bem como da energia elétrica e gás de cozinha (este último já ZERADO por nós desde o início de 2021)', disse ele, em postagem no Twitter.

    Na semana passada, Bolsonaro havia dito que negociava com o Congresso uma PEC que poderia reduzir o PIS-Cofins que incide sobre os combustíveis.

    'Já que a imprensa aí divulgou, a gente divulga corretamente. Temos uma proposta de emenda à Constituição que já está sendo negociada com a Câmara e com o Senado para que nós aqui diminuamos --ou melhor, podemos ter a possibilidade de praticamente zerarmos aí os impostos dos combustíveis, o PIS-Cofins', disse.

    'É uma possibilidade de se conseguir isso aí para dar um alívio', emendou ele, em sua tradicional live de quinta-feira.

    O presidente já tinha dito que a proposta deveria ser apresentada ao Congresso na volta do recesso parlamentar, prevista para ocorrer na próxima semana.

    Com a postagem desta terça-feira, a expectativa é que o governo envie ao Legislativo uma proposta para alterar o regime de tributação dos combustíveis --e também da energia elétrica e gás de cozinha-- mais amplo do que ele vinha anunciando inicialmente.

    O PIS-Cofins que Bolsonaro disse querer zerar nos combustíveis, por exemplo, são contribuições sociais no âmbito de competência da União, que têm como destino o financiamento da seguridade social.

    Entretanto, o imposto estadual que incide sobre a gasolina e o diesel é o ICMS, a quem o presidente já chamou de 'vilão' dos preços altos dos combustíveis e tentou uma forma de alterar a tributação deles por meio de proposta enviada ao Congresso.

    A Petrobras segue uma regra que leva em conta a variação do câmbio e dos preços internacionais do petróleo na formação dos preços no país.

    A iniciativa anunciada por Bolsonaro deve ocorrer em um ano eleitoral, quando parlamentares são tradicionalmente avessos a fazer grandes reformas estruturantes que podem impactar no caixa dos respectivos Estados por onde se elegeram e devem concorrer a cargos eletivos.

    Escrito por Reuters

    Últimas Notícias

    1. Home
    2. noticias
    3. bolsonaro diz que pec …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.