Capa do Álbum: Antena 1
A Rádio Online mais ouvida do Brasil
Antena 1
    Ícone seta para a esquerda Veja todas as Notícias.

    EUA buscam Brasil para impulsionar produção de petróleo ante crise da Ucrânia, diz ministro

    Placeholder - loading - Plataforma de petróleo na Baía de Guanabara (RJ) 26/03/2010 REUTERS/Bruno Domingos
    Plataforma de petróleo na Baía de Guanabara (RJ) 26/03/2010 REUTERS/Bruno Domingos

    Publicada em  

    Por Nidhi Verma

    NOVA DELHI (Reuters) - Washington procurou duas vezes o Brasil para discutir o papel do país sul-americano na manutenção dos preços globais do petróleo sob controle, desde a invasão da Ucrânia pela Rússia, disse o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, à Reuters em entrevista nesta quarta-feira.

    O Brasil, que produz cerca de 3 milhões de barris de petróleo por dia (bpd) atualmente, vem aumentando a produção há anos e tem como meta um crescimento de 10%, para 3,3 milhões de bpd, em 2022.

    'Temos cooperação com os Estados Unidos, já tive duas reuniões com a secretária de Energia dos EUA (Jennifer) Granholm, e temos conversado sobre isso, a importância de estabilizar a oferta e demanda de petróleo e gás no mundo', disse o ministro.

    Os comentários de Albuquerque mostram a amplitude da campanha diplomática do governo Biden para encontrar alternativas ao petróleo russo.

    Entretanto, o ministro disse que um impulso forte de curto prazo seria logisticamente difícil.

    'Aumentar a produção não é como um interruptor que você pode ligar. Temos investido muito em nossos setores de petróleo e gás nos últimos três anos e é por isso que o Brasil está aumentando sua produção, e continuamos aumentando a produção para os próximos anos.'

    O Departamento de Energia dos EUA não respondeu imediatamente a pedidos por comentário.

    Albuquerque acrescentou que, embora os altos preços do petróleo de certa forma beneficiem o Brasil como grande produtor e exportador, o nível atual não é economicamente saudável para nenhuma das partes.

    Questionado se ele vê os preços globais do petróleo permanecendo em cerca de 100 dólares o barril pelo resto deste ano, ele disse: 'Espero que não'.

    'É bom para o Brasil como produtor e exportador de petróleo, mas temos que estabilizar o preço, e mais de 100 dólares o barril é demais para qualquer país, para países em desenvolvimento e para países desenvolvidos', acrescentou.

    O ministro, que falava em Nova Delhi, disse que gostaria de ver mais investimentos indianos no setor de petróleo e gás do Brasil, e que a nação sul-americana está disposta a atender a demanda de petróleo da Índia, embora os negócios do setor sejam contratos comerciais entre empresas.

    Ele espera que o Brasil exporte de 1,1 milhão a 1,2 milhão de bpd este ano. A Índia obtém apenas uma fração de suas importações de petróleo do Brasil.

    (Reportagem adicional de Timothy Gardner em Washington, Texto de Gram Slattery)

    Escrito por Reuters

    Últimas Notícias

    1. Home
    2. noticias
    3. eua buscam brasil para …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.