Capa do Álbum: Antena 1
A Rádio Online mais ouvida do Brasil
Antena 1
    Ícone seta para a esquerda Veja todas as Notícias.

    Crítica de cinema Antena 1: Os Beatles e a Índia

    O documentário mostra a ligação da banda com a cultura indiana

    Placeholder - loading - Beatles (Foto: Getty Images)
    Beatles (Foto: Getty Images)

    Publicada em  

    Os Beatles tiveram várias fazes ao longo dos anos que ficaram juntos. “Os Beatles e a Índia”, novo documentário da HBO Max, mostra a relação da banda com o país, mas sem ficar no lugar comum de focar apenas no polêmico guru Maharishi.

    Confira o trailer

    Ajoy Bose, o diretor, aprofunda na relação da cultura indiana e sua influência naquela que foi a maior banda do mundo. Apesar de ser um filme contínuo de uma hora e meia, nota-se uma clara divisão de capítulos: primeiros contatos; a citara e Ravi Shankar; o espiritualismo; o retiro no Himalaia; o rompimento com o guru; para terminar, o que sobrou.

    O longa-metragem volta a paixão de Louise French, mãe de George Harrison, pela música indiana e o primeiro contato do guitarrista com uma citara no set do filme Help. A narrativa propõe buscar as raízes do contato entre o rock do quarteto e a música clássica indiana, fugindo do lugar comum.

    Beatles e a Índia
    Toque para aumentar

    O filme então dá uma guinada para falar sobre como a juventude foi influenciada pela beatlemania – o maior problema da produção é a mudança abrupta de assuntos. Mostra o contato da banda com Ravi Shankar e como o músico ensinou George Harrison a tocar citara com uma ótima escolha de depoimentos dos “colegas de sala” nessas aulas.

    Então outra virada, o polêmico guru Maharishi começa a aparecer e sua persona é bem desenvolvida, os depoimentos escolhidos devem ser aplaudidos pela proximidade com os acontecimentos e pelos diferentes olhares sobre o assunto. Há grandes argumentos sobre líder espiritual ser um gênio e outro dele ser um salafrário – a história e o público que o julgue.

    Beatles e Índia
    Toque para aumentar

    Um reconhecimento deve ser dado à obra pelas imagens e vídeos que buscou, podem não ser inéditos como em Get Back, mas não são fáceis de achar e contextualizar. A mistura dos arquivos com imagens atuais dos locais traz uma sensação de entrar na tela como que em 360º.

    O diretor soube mesclar bem a história que contava com curiosidades sobre a banda e as composições que se tornaram o famoso álbum Branco. O grande foco é na composição de “Dear Prudence” feita para a irmã da atriz Mia Ferrow.

    álbum branco edição especial

    O documentário encerra mostrando como o tempo transformou a relação da banda com o país e sua cultura, processo que se deu de forma diferente para cada membro. Mesmo que essa seja a parte mais corrida de todo o filme, é de fato uma das mais interessantes.

    “Os Beatles e a Índia” mostram como “Get Back” elevou o nível dos documentários.


    Ficha Técnica

    Diretor: Ajoy Bose

    Duração: 1h 35min

    Gênero: Documentário, Documentário Musical

    Classificação Etária: 12 anos

    Nota: 8,5

    Veja também:

    5 COMPOSITORES DA MÚSICA CLÁSSICA QUE MARCARAM A HISTÓRIA

    EXPOSIÇÃO: “VILLA BELLA – MEMÓRIA ICONOGRÁFICA” A HISTÓRIA PELAS LENTES

    Últimas Notícias

    1. Home
    2. noticias
    3. critica de cinema antena 1 os …

    Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.